Política

Vereadores lamentam possível perda de verba

05 de setembro de 2019 às 08:49
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

O tema foi levantado pelo vereador Adiló Didomenico/PTB, na sessão desta quarta-feira (4). O parlamentar lamentou a possibilidade de o Município perder verbas por ter saído da Região da Uva e do Vinho e ingressado na das Hortênsias. O petebista ponderou que, na Consulta Popular para o orçamento do Estado de 2020, Caxias disputará verbas destinadas à região que passou a integrar. Entre os possíveis atingidos, segundo ele, podem estar os hospitais Geral e Pompéia.

Para Adiló, uma situação que pode complicar a realidade financeira do Município, pelo menos, nos próximos três anos. “Caxias terá que andar de pires na mão, mendigando aquilo que a Região das Hortênsias vai receber, que é muito inferior ao valor destinado ao Corede Serra. Tem leis estaduais que deixam claro que a mudança do Município para outro Corede deve ser aprovada pela assembleia do Corede recebedor. Caxias deverá ficar com recurso das Hortênsias, que é muito menor. Se, isoladamente, prepotência resolvesse os problemas da humanidade, não haveria tantos por aí”, afirmou.

METRÓPOLE

Em aparte, o vereador Felipe Gremelmaier/MDB ampliou o debate para a participação de Caxias do Sul na Região Metropolitana da Serra Gaúcha. Ele lembrou que já cobrou, por várias vezes, o protagonismo do Executivo na formalização do bloco de municípios. “Estou preparando outro material, que assim que estiver pronto trarei à tribuna, porque Caxias ainda não aderiu à Região Metropolitana da Serra”, prometeu.

O parlamentar criticou declaração do secretário de Planejamento de Caxias, que, segundo ele, questionou o benefício para o Município. “Onde está a negatividade? O que não é positivo é esse afastamento de Caxias da região. Caxias não vai se manter sozinha. E esse afastamento que Caxias vem fazendo, nos últimos três anos, não é graças a esta Casa, porque a Câmara tem atuado em todas essas reuniões regionais, inclusive o Parlamento Regional ressuscitou em 2017, e hoje já são 22 câmaras que conversam todos os meses”, reforçou.

Quem também cobrou um posicionamento do Executivo sobre a Região Metropolitana da Serra Gaúcha foi o vereador Paulo Périco/MDB. Igualmente criticou a postura do secretário Fernando Mondadori. Conforme ele, o responsável pela pasta do Planejamento colocou em xeque a necessidade de Caxias integrar o novo bloco.

Fato que levou ele a sugerir um pedido de informações sobre quando o Executivo encaminhará o projeto de adesão à Câmara de Vereadores para apreciação. “Para saber se estão elaborando o projeto na prefeitura, se tem interesse de encaminhar ao Legislativo até o final dessa gestão do prefeito Daniel Guerra. Como o Município de Caxias do Sul, nesses últimos dois anos e nove meses de isolamento regional, simplesmente esqueceu todo o seu entorno e não tem uma visão de crescimento regional, acredito que a gente não possa esperar muito dessa administração”, avaliou.





Publicidade