Política

Vereador denuncia irregularidades em processo eleitoral do Conselho Tutelar

De acordo com Renato Nunes, houve boca de urna durante a campanha
30 de outubro de 2019 às 16:07

O vereador Renato Nunes (PR), líder de governo na Câmara Municipal de Caxias do Sul, utilizou a tribuna da Casa nesta quarta-feira (30) para expor supostas irregularidades que teriam ocorrido durante as eleições do Conselho Tutelar no município. O vereador disse que apresentou suas denúncias para o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) e para o Ministério Público, e que processos administrativos já estão em curso para apurar as suspeitas.

Entre as acusações, estão boca de urna fora dos locais de votação, uso da estrutura própria partidária e campanha nas redes sociais fora dos horários designados nos editais. Nunes disse na tribuna que, em outros municípios do Rio Grande do Sul, houve cancelamento das eleições até que se apure a legalidade do pleito. O líder de governo também fez uma grave denúncia contra duas candidatas que participaram da campanha.

Sem citar nomes, disse que uma das participantes teria sido aprovada e eleita mesmo tendo chegado atrasada ao exame psicológico. De acordo com o edital, havia horário para a chegada dos candidatos, sob risco de desclassificação. O parlamentar também destacou fala de uma das psicólogas que instruíram o exame, e que teria proferido o seguinte: “eu aqui vou passar todo mundo, não vou rodar ninguém”. De acordo com o parlamentar, esse fato é grave. Para ele, as eleições devem ser suspensas até o final das investigações.





Publicidade