Economia

Vendas de Páscoa ficam abaixo das expectativas

Supermercadistas gaúchos esperavam crescimento de 5%, que não se consolidou
23 de abril de 2019 às 12:34

Contrariando as expectativas positivas que antecediam a data, os supermercados gaúchos não registraram crescimento nas vendas de Páscoa, em 2019, na comparação com o ano passado. O balanço divulgado pelo presidente da Associação Gaúcha de Supermercados (Agas), Antônio Cesa Longo, aponta para estagnação na comercialização de itens típicos para o feriado, como ovos de chocolate, bombons e outros alimentos para as comemorações em família. Apesar do crescimento zero, o resultado das vendas de Páscoa no setor não chega a surpreender o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo.

Segundo ele, o varejo apostou alto no volume de compras, confiando na ocorrência da data festiva em abril (período de maior frio e propenso ao consumo de chocolates) para antecipar a exposição de itens típicos e despertar mais cedo o espírito de Páscoa nos gaúchos. “O que percebemos, entretanto, foi uma concentração muito grande das compras na última semana, já que cerca de 80% dos gaúchos adquiriram os produtos de Páscoa nos últimos dias”, observa.

De acordo com o dirigente, a quinta-feira (18) que antecedeu a Sexta-feira Santa foi o melhor dia de vendas do mês de abril para os supermercados. “Os estabelecimentos adquiriram 5% mais ovos de chocolates do que em 2018, e a sobra deste produto foi de exatamente este acréscimo. Alguns supermercados ainda comercializarão estes itens nos próximos dias, dependendo de negociações com os fornecedores”, explica Longo.

Alguns produtos registraram boa procura e atingiram as expectativas de incremento em vendas: caixas de bombom (4%), carne para churrasco (4%) e bebidas (3,5%), além dos pescados comercializados para a Sexta-feira Santa (5%), foram alguns dos destaques. “Entre os ovos de chocolate, as opções menores e mais baratas, com até 150 gramas, foram líderes em vendas”, explica Longo.

Estimativa mais cautelosa para o Dia das Mães 

Outra data importante para as vendas dos supermercados, o Dia das Mães, ocorrido sempre no segundo domingo do mês de maio, deverá alavancar novas oportunidades para o segmento varejista gaúcho. Além das carnes para churrasco, sobremesas e outros alimentos para o almoço em família, o setor deverá liderar a comercialização de pequenos presentes, como caixas de bombons, flores e vinhos, para a data. “Estimamos crescimento de cerca de 2% para o Dia das Mães”, projeta Antonio Longo.





Publicidade