Economia

VINICULTURA: Farroupilha ganhará, em breve, sua primeira vinícola colonial

17 de julho de 2019 às 10:15

Maior produtor da variedade moscato e o terceiro de uvas do país, Farroupilha realizou o 1º Seminário de Viticultura buscando fortalecer o setor. O evento reuniu em torno de 90 participantes na comunidade de Santos Anjos.

Na palestra de abertura sobre o tema “Resgate, valorização e registro dos vinhos elaborados por agricultores familiares”, o enólogo da Emater/RS-Ascar, Thompsson Didoné, anunciou para breve a criação da primeira vinícola colonial de Farroupilha. “O agricultor hoje consegue legalizar uma vinícola, e temos as etapas, os passos a seguir”, afirmou o enólogo, que explicou desde o surgimento do projeto até as normas e procedimentos para o registro, sendo que as vinícolas podem optar pela adesão ao Programa Estadual de Agroindústria Familiar do Governo do Estado ou ao Simples Nacional.

Já o pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, Marcos Botton, falou sobre o manejo da pérola-da-terra na cultura da videira, que, ao longo de muitos anos, foi considerada a pior praga da viticultura, responsável pela morte de muitos parreirais. Com os avanços das pesquisas, hoje é possível o seu controle. “O produtor deve ficar atento, evitando trazer o inseto para a propriedade. Nas áreas infestadas, deve eliminar as plantas hospedeiras, manter plantas de cobertura não hospedeiras e realizar o combate químico no mês de novembro, visando ao controle das ninfas no início da infestação”, orientou.





Publicidade