Política

UPA ZONA NORTE: MP requer relatórios sobre contrato com o IGH

Meneguzzi acredita que falta transparência na gestão compartilhada
26 de junho de 2019 às 12:19
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

A determinação é da promotora Adriana Chesani. Ela é responsável pelo inquérito civil, instaurado pelo Ministério Público (MP), em dezembro de 2017. A finalidade é investigar denúncias encaminhadas pelo vereador Alberto Meneguzzi/PSB sobre falta de insumos e materiais, deficiências no atendimento médico e de infração às leis trabalhistas pelo Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que realiza a gestão compartilhada da UPA Zona Norte.

Segundo Meneguzzi, no dia 4 de junho, a promotora Adriana Chesani determinou que a Secretaria Municipal da Saúde envie o último relatório trimestral de avaliação do serviço prestado pela empresa. Ainda, conforme o parlamentar, o MP pediu esclarecimentos sobre fatos ocorridos no dia 2 de junho, quando houve uma considerada superlotação do serviço. Foi neste dia que uma criança com queimaduras não teria sido atendida. “A total falta de transparência dos relatórios de gestão da UPA Zona Norte prejudica a fiscalização por parte da Câmara de Vereadores e pela sociedade. Os relatórios do Cremers, por exemplo, se referem às condições irregulares que os médicos são obrigados a trabalhar, porém, não contemplam outras questões, como as trabalhistas”, ressalta Meneguzzi.





Publicidade