Cidades

Trabalhadores programam paralisação geral para hoje

Segundo Sindiserv, população não será prejudicada pela paralisação
14 de junho de 2019 às 12:19
Foto: BD

Com greve geral convocada pelas principais centrais sindicais, esta sexta-feira (14) será marcada por paralisações pelo Brasil. Todas as categorias foram convocadas a suspender as atividades em protesto ao projeto de Reforma da Previdência, aos cortes na educação e por mais empregos, sem retirada de direitos. Em Caxias do Sul, a mobilização terá início na madrugada, estendendo-se ao longo do dia.

Os principais atos estão programados para as 10h e 16h, na Praça Dante Alighieri. “Precisamos dar uma resposta ao governo. Os trabalhadores não querem essa Reforma da Previdência da forma como está proposta. Se ocorrer, ela não pode lesar a população mais pobre”, ressaltou Ivanir Fátima Perrone , vice-presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Caxias do Sul.

A informação é que a saída de ônibus das garagens da Visate não será bloqueada. Entretanto, haverá bloqueio de ruas. Segundo Ivanir, a população precisa entender que a manifestação é em defesa do interesse coletivo. “Se nada for feito, a aposentadoria será algo inviável. Não é justo penalizar o trabalhador já tão sofrido por causa de erros de governantes. Imaginem como será a vida das pessoas que terão que buscar emprego após 60 anos”, alertou.

Serviço público compensará horas

A paralisação também se estenderá aos serviços públicos. Conforme a presidente do Sindicato dos Servidores Municipais (Sindiserv), Silvana Piroli, quem aderir ao protesto compensará as horas paradas. “Foi montado um cronograma de forma que a população não fique desassistida em nenhum serviço. A paralisação ocorrerá dentro do que prevê a legislação. É um ato importante para defender os direitos de todos”, ressaltou.

A programação terá encontro dos servidores às 8h30 em frente à prefeitura, seguido de caminhada até a Praça Dante, participando dos atos às 10h e às 16h. “Dependendo de como estiver o dia, pretendemos caminhar por algumas ruas centrais. Mais do que lutar pelos direitos,este é um protesto pacífico, sem violência”, destacou.

Até o final da tarde de ontem, mais de 50 escolas públicas estaduais haviam confirmado adesão ao movimento. “Este será um dia diferente. Todos os dias cumprimos com as nossas obrigações. Amanhã (hoje) Hoje vamos lutar pelos nossos direitos”, justificou David Orsi Carnizella, diretor do Núcleo 1 – Caxias do Sul, do Centro de Professores do Estado.

Comércio terá atividade normal

Mesmo com o anúncio da paralisação geral, o Sindilojas Caxias recomenda a abertura do comércio. Mas se o comerciante optar pelo fechamento será necessário respeitar o que foi determinado em contrato ou nos regimentos do local em que o estabelecimento está instalado. Caso ocorra atraso ou faltas de funcionários pela possível paralisação do transporte público, o Sindilojas pede que o comerciante tenha bom senso.

Como medida de segurança, a entidade aconselha postura preventiva. Caso ocorram manifestações, a recomendação é para que o empresário mantenha as portas fechadas, já que a prioridade deve ser a integridade dos funcionários, clientes e do estabelecimento comercial.

FIERGS condena movimento

Por meio de nota oficial, a Federação das Indústrias do Estado sustenta que a greve geral não tem amparo legal, pois não se trata de mobilização de uma categoria e sim sob o pretexto de ser contra a Reforma da Previdência. “Portanto, é um movimento nitidamente político”, define a nota da entidade.

Segundo o presidente Gilberto Porcello Petry, também há grupos de sindicalistas que se utilizam do bloqueio de vias de trânsito, estradas e garagens do transporte coletivo para dar a falsa impressão de adesão de trabalhadores da iniciativa privada. "Se quisermos ajudar a mudar o Brasil temos que olhar criticamente para essas tentativas de greve", disse. A entidade também esclarece que a legislação prevê o desconto do dia parado dos salários dos trabalhadores, já que a falta é entendida como suspensão do contrato de trabalho.





Publicidade