Variedades

Tentativas de suicídio têm alta no primeiro semestre

Registros de janeiro a junho de 2019 já representam 74% do total de notificações em todo o ano passado
05 de setembro de 2019 às 10:02
Foto: Tânia Rego, Agência Brasil/Banco de Dados

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde registrou, no primeiro semestre deste ano, 284 tentativas de suicídio em Caxias do Sul. O número representa 74% do total notificado em 2018, de 382 casos, quando também ocorreram 37 mortes. Os óbitos deste ano seguem sob investigação e, por isso, ainda não podem ser contabilizados oficialmente.

Das tentativas de atentado contra a própria vida, registradas no período, a maioria tem como vítimas as mulheres, que respondem por 67% do total. A forma de violência mais utilizada é a ingestão excessiva de medicamentos. Foram 215 tentativas por esta forma. A autoagressão aparece em segundo lugar.

Para conscientizar e mobilizar a sociedade sobre a gravidade do problema, a Secretaria da Saúde se integra às atividades alusivas ao Setembro Amarelo e promove a II Jornada de Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio. O evento, viabilizado em parceria com a Secretaria Estadual da Saúde, será realizado no dia 18, das 8h às 16h30, no Teatro da Universidade de Caxias do Sul. Inscrições gratuitas por meio de https://forms.gle/mS9taVk95zYBbJXJA ou presencialmente no dia do evento.

A diretora da Rede de Atenção Psicossocial, Elizabete Bertele, esclarece que a atividade é voltada a profissionais da rede intersetorial de Caxias do Sul e municípios da região. Também é aberta a estudantes do ensino superior das áreas de humanas e saúde. "O objetivo é debater o suicídio enquanto fenômeno multicausal, cujas estratégias de enfrentamento envolvem a sociedade como um todo", afirma.

Elizabete Bertele afirma que os elevados índices de suicídio evidenciam que este é um problema de saúde pública e que ganha proporções preocupantes. "Fatores diversos impactam na saúde mental dos indivíduos. Portanto, este problema precisa ser enfrentado conjuntamente e de forma articulada pelos diferentes setores da sociedade, com especial atenção da rede de saúde enquanto porta de entrada das situações", aponta.

Durante o mês, o tema também será abordado nos diferentes serviços de saúde. As ações de conscientização aos usuários incluem rodas de conversa, orientações em sala de espera e murais informativos, entre outras atividades. Em Caxias do Sul, as Unidades Básicas de Saúde, os serviços de saúde mental, a Unidade de Pronto Atendimento 24 Horas e o Samu estão preparados para auxiliar as pessoas em sofrimento psíquico.

BOX

Programação

8h: inscrições

9h: apresentação do grupo de trabalho Promoção da Vida e Prevenção do Suicídio

9h30: palestra da psiquiatra Sara Sgobin, de Campinas (SP), sobre o tema "Prevenção do suicídio na infância e na adolescência: uma responsabilidade de todos nós"

13h: apresentação das estatísticas acerca do suicídio no Rio Grande do Sul e em Caxias do Sul 14h15: palestra da psicóloga Priscila Lawrenz, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, sobre a importância do acolhimento em situações de ideação e tentativa de suicídio

15h30: palestra da psicóloga Cláudia Weyne Cruz, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e da Escola de Saúde Pública, sobre a produção do conhecimento em matéria de suicídio

16h30: encerramento

Legislativo e CVV lançam campanha

A programação do Setembro Amarelo, campanha mundial de prevenção do suicídio, foi oficialmente aberta na segunda-feira (2), no Legislativo caxiense. A campanha passou a ser lei municipal há dois anos, proposta da vereadora Paula Ioris/PSDB. Na Câmara de Vereadores houve o lançamento da iluminação amarela na fachada, alusiva à campanha. A partir de agora, com a instalação do holofote, outros períodos como Outubro Rosa e o Novembro Azul também serão contemplados. Também houve o lançamento da programação do Setembro Amarelo do Centro de Valorização da Vida (CVV) de Caxias.

O presidente do CVV, Everton Susin, falou sobre o trabalho dos voluntários: “São 111 postos no Brasil, que atendem mais de três milhões de ligações por ano. Nossa meta entre 2019 e 2020, para o posto de Caxias, é manter faixa contínua de atendimento, 24 horas ao dia”. O CVV realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo pelo telefone 188.

Especialistas farão atendimento

A psiquiatra caxiense Verônica Jordani abre a agenda de seu consultório em horários alternativos e disponibiliza seu telefone 24 horas, sete dias da semana, durante este mês. A ideia surgiu para uma ajuda mais efetiva em função da Campanha Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, iniciada em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida, Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria. Verônica e a enfermeira Fernanda Massenz se revezarão no atendimento aos pacientes que necessitarem de acolhimento. Os telefones disponíveis são 3533-5568 e 9 8104.7007.





Publicidade