Política

Suposto compadrio do Executivo repercute na Câmara

Vereadores criticam contratação de parentes do prefeito de Caxias
28 de agosto de 2019 às 11:11
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

O vereador Rafael Bueno/PDT repercutiu, na sessão desta terça-feira (27), uma notícia veiculada pela Rádio Caxias, que supõe a prática de compadrio por parte do Executivo de Caxias do Sul. A reportagem informa que a cunhada do prefeito Daniel Guerra/Republicanos, Karine de Souza Paes Guerra, é funcionária da UPA Zona Norte. Ela trabalha como chefe de atendimento do Instituto de Gestão e Humanização (IGH).

O parlamentar lamentou a postura do prefeito em nomear parentes ou supostamente indicar para cargos em conveniadas ou terceirizadas do Município. “Ali [na reportagem] mostrou, e que não é nenhuma novidade, o compadrio, o jeitinho, a velha política, os penduricalhos que têm a família Guerra. Aliás, eles estão fazendo uma avalanche de viagens de turismo pelo Brasil.E eu falo Brasil afora, porque é o exterior, gastando dinheiro público, e nada de efetivo trazendo. E inclusive levando todos os familiares”, avaliou.

RESPONSABILIDADE

Rafael Bueno também cobrou os gastos do Executivo com as viagens. “Nós vereadores, não podemos ser cúmplices dessas farras que estão sendo feitas com o dinheiro do povo, com o dinheiro do contribuinte, principalmente, nessas viagens de turismo que estão sendo feitas. O prefeito agora levou uma turma no trenzinho da alegria, aliás, no avião da alegria, com seus parentes lá para Brasília no julgamento novamente do caso Magnabosco”, criticou a delegação do Município que viajou nesta terça-feira para a capital federal.

O pedetista comparou que o dinheiro gasto nas viagens, estimado em R$ 100 mil, poderiam ser gastos em prestação de serviços à população. “Você, eleitor, que foi engambelado, você que foi ludibriado, que teve seu voto fraudado por um baita de um estelionato eleitoral do Daniel Guerra. Aí o povo morrendo por não ter leito na UPA, como tinha esse final de semana. As macas retidas das ambulâncias, ambulâncias do Samu deixando de circular na cidade, porque as macas estavam retidas no Hospital Geral e no Hospital Pompeia”, concluiu.

NEPOTISMO

Em aparte, o vereador Eloi Frizzo/PSB ressaltou que o governo de Daniel Guerra é uma contradição com o discurso de campanha política. “A minha surpresa maior é que, em que pesem as denúncias, seja na imprensa, seja aqui nesta Casa, o governo faz de conta que não é nada com eles“, constatou. Frizzo aproveitou a oportunidade para pedir celeridade da Comissão de Constituição e Justiça para a tramitação do projeto da lei antinepotismo, de autoria da bancada do PSB. “Para regrar essa situação e acabar com essa coisa maluca, da nomeação de parentes no Executivo, a farra da parentadanomeada pelo prefeito Daniel Guerra”, ponderou o socialista.

Parentes de confiança

Karine é esposa do irmão do prefeito de Caxias, Marcos Guerra. Ela é irmã da diretora de Bem-Estar e Proteção Animal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e cunhada do irmão do prefeito, Marcellyde Souza Paes Felippi, que ocupa um CC-8, com salário bruto de R$ 7.025,11. O marido dela também trabalha no Executivo. Ex-assessor político de Daniel Guerra, na Câmara de Vereadores, Gustavo Felippi é CC-8 do Samae, no cargo de Assessor de Relações Institucionais.

O caso de Karine não é o único. O outro irmão do prefeito, vereador Chico Guerra/Republicanos, também trabalha no Executivo. Ele se licenciou do cargo eletivo, no início deste ano, para assumir a função de Chefe de Gabinete da prefeitura. A nomeação dele também repercute mal no Legislativo. O agravante são as constantes viagens feitas com dinheiro público, segundo a oposição, sem comprovação de interesse público e demonstração de resultados. Recentemente, Chico foi eleito integrante do Conselho Fiscal da Codeca, onde recebe, mensalmente, R$ 1.253,26 a mais que os R$ 13.466,88 do subsídio de secretário municipal.

No gabinete do prefeito ainda trabalham o fotógrafo e concunhado de Chico Guerra, Peter Campagna Kunrath, no cargo de gerente de Projetos (CC-8), e a Diretora Geral do Gabinete e ex-cunhada de Daniel Guerra, Patricia Ferreira, também CC-8.





Publicidade