Cidades

Sindicato evita retirada de bens da Metalcorte

14 de agosto de 2019 às 09:04
Foto: Divulgação

Com falência decretada em 8 de agosto, o Grupo Voges está com portas lacradas e proibida, legalmente, de operar. No entanto, na tarde desta terça, o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias do Sul tomou conhecimento de movimentação na Metalcorte, que ocupa as instalações da antiga Maesa. Dirigentes foram ao local e constataram que caminhões estavam sendo carregados com produtos retirados da empresa. A alegação dos responsáveis pela retirada foi de que as peças pertenceriam a outra empresa. Mas como não tinham autorização judicial, a ação foi interrompida.

Em outro movimento, um grupo de cerca de 20 ex-funcionários do grupo tenta audiência com o juiz Clóvis Mattana para pedir a revisão da sentença de decretação de falência. Segundo os funcionários, eles foram surpreendidos com a decisão num momento em que a atividade transcorria normalmente. Pelas estimativas do sindicato, em torno de 400 trabalhadores ainda estavam na ativa. A dívida trabalhista é estimada em mais de R$ 70 milhões e envolve mais de 3 mil pessoas.