Economia

Setor após em crescimento das vendas

30 de agosto de 2019 às 08:46

Após um primeiro semestre que frustrou algumas boas expectativas que foram criadas no que diz respeito ao crescimento da economia, não apenas no Brasil, mas em todo mundo, a perspectiva para os últimos quatro meses de 2019 são um pouco melhores, com a projeção de um cenário econômico mais positivo.

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul – FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, destaca que os primeiros seis meses de 2018 não foram o que se esperava em termos econômicos.

"Questões políticas ajudaram a bloquear o crescimento durante o primeiro semestre do ano. Com isso, o comércio varejista sentiu. Após se recuperar a uma taxa de 3,9% em 2018, ainda continua crescendo, só que agora com menos força. A retomada da atividade ainda é lenta", avalia Vitor Augusto Koch.

Mesmo assim, o presidente da FCDL-RS aponta alguns fatores que permitem esperar por uma melhora do cenário econômico para o final do ano. A queda da taxa SELIC, a redução das taxas de juros na ponta e a liberação de recursos do FGTS, permitindo que os trabalhadores possam sacar R$ 500,00 por conta, são aspectos que podem contribuir para que o consumidor possa comprar mais e os varejistas venderem mais.

Vale lembrar que, tradicionalmente, os últimos quatro meses do ano são aqueles onde as pessoas conseguem comprar mais, motivados por datas como o Dia das Crianças e o Natal, além do recebimento do 13º salário.





Publicidade