Política

Secretária afirma que TJ referendou o ingresso na Região das Hortênsias

Renata Carraro foi cobrada pela falta de diálogo com municípios e entidades
21 de agosto de 2019 às 09:27
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

A secretária de Turismo de Caxias do Sul, Renata Carraro, cumpriu convocatória, na sessão da Câmara de Vereadores desta terça-feira (20). Ela foi convocada pelos presidentes das comissões de Constituição, Justiça e Legislação, Adiló Didomenico/PTB; de Educação, Cultura e Turismo, Edson da Rosa/MDB; e de Desenvolvimento Econômico, Orçamento e Fiscalização, Gustavo Toigo/PDT.

O objetivo foi prestar esclarecimentos sobre a polêmica da alteração de região turística pelo Município. Caxias pleiteia ao Ministério do Turismo para sair da Região da Uva e do Vinho e ingressar na Região das Hortênsias. O requerimento foi aprovado na sessão do dia 8 de agosto.

Renata utilizou o tempo regimental de 20 minutos para responder as perguntas formuladas na convocatória. Ela leu um documento com as justificativas do Município para trocar de região. Entre as alegações estiveram aspectos como a geografia e a proximidade entre os municípios. Depois, foi questionada pelos proponentes e outros vereadores de oposição. A maioria deles cobrou o diálogo, que conforme eles, faltou durante todo o processo.

REFERENDO JUDICIAL

A maior segurança, segundo a secretária Renata Carraro veio da Justiça. “O desembargador do Tribunal de Justiça derrubou a liminar impetrada contra o ingresso nas Hortênsias, porque entendeu que o ato não precisa de autorização da Câmara de Vereadores. O Município não perde nada com isso. Ao contrário, só tem a ganhar”, afirmou.

A possibilidade de Caxias ficar de fora do Mapa do Turismo Brasileiro foi descartada por Renata. De acordo com ela, “porque o Executivo encaminhou a documentação ao Ministério. A nossa expectativa é de que a oficialização saia nos próximos dias”, projetou.

O QUE DISSERAM...

ADILÓ DIDOMENICO/PTB – “Apenas trocar da Uva e do Vinho para Região das Hortênsias sem um plano mais consistente, eu não vejo solução, até porque os relatos que chegam para nós é de que Caxias não se comunica com nenhum município na volta e os prefeitos da região não conseguem falar com o nosso prefeito”.

ALBERTO MENEGUZZI/PSB – “Pergunto se existe algum plano para os atuais roteiros turísticos, cito a Estrada do Imigrante. O que mais a gente ouve das pessoas que moram naquela região é reclamação de que a senhora, por exemplo, nunca visita esses lugares. É praticamente um roteiro fake, porque não existe nenhum tipo de apoio do poder público”.

EDSON DA ROSA/MDB – “Diálogo é primordial. Uma coisa que todos os segmentos não se sentiram contemplados. O Conselho do Turismo, na hora que foi comunicado, disse que o assunto já estava pacificado na Secretaria do Turismo e não teve a discussão devida. Se teve uma votação, quem votou contra e quem votou a favor?”.

GUSTAVO TOIGO/PDT– “Percebemos que a Secretaria de Turismo observou somente a abordagem técnica, mas não aspectos importantes, como a identidade histórica e a cultura. Pensar grande é o que vocês não fizeram. A gestão Guerra simplesmente decidiu sozinha essa situação”.

PAULA IORIS/PSDB – “Não passou pela cabeça de vocês envolver as entidades e a cidade nesse debate? Olha o desgaste que estamos tendo. A imagem de Caxias em nível de Estado e porque não dizer até de País, com essa falta de debate. Estou vendo que esta administração é marcada pela falta de diálogo”.





Publicidade