Política

Ricardo Daneluz assume como prefeito interino de Caxias do Sul

Cargo passou a ser ocupado pelo pedetista após troca da Mesa Diretora do Legislativo
02 de janeiro de 2020 às 18:22
Foto: Gabriela Bento Alves, Câmara Municipal

Logo após a posse da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Caxias do Sul, nesta quinta-feira (2), o presidente eleito Ricardo Daneluz (PDT) transmitiu o cargo ao primeiro vice-presidente da Mesa, Paulo Périco (MDB). A transferência foi necessária para que Daneluz pudesse assumir interinamente a Prefeitura, no lugar do agora ex-prefeito interino Flavio Cassina (PTB). Daneluz tornou-se prefeito interino do Município às 17h03 e seguirá com o cargo até o dia 9 de janeiro, quando ocorre pleito eleitoral indireto na Câmara.

Na sequência, Cassina e Daneluz assinaram o termo de transferência do cargo de prefeito municipal. Os três parlamentares ocuparam a tribuna. Périco, que assumiu interinamente o Legislativo, ressaltou a importância do ato que ocorrerá. “Excepcionalmente estaremos fazendo algo que jamais ocorreu em Caxias do Sul, que é a eleição indireta de um prefeito. Se assim determina a legislação, é assim que será. O ato é válido, constitucional e legal. Esses dois parlamentares terão a responsabilidade de dar continuidade a esse município. A cidade não pode mais ficar parada e tenho convicção de que Caxias do Sul voltará a ser protagonista na Serra Gaúcha e no Rio Grande do Sul”, defendeu o emedebista.

O agora ex-prefeito interino Flavio Cassina não ocupou muito tempo na tribuna, embora tenha reiterado a candidatura a prefeito, em uma chapa com Edio Elói Frizzo (PSB) como seu vice-prefeito. “A cidade não pode parar. Ninguém anda sozinho e agora cabe a cada um dos vereadores, no dia 9 de janeiro, definir o futuro de Caxias do Sul”, afirmou.

Quem mais tomou a palavra foi Daneluz, que se tornou prefeito interino aos 30 anos. Para ele, a política deve ser construída com o apoio da comunidade. “Muitas vezes se colocam os políticos no mesmo saco e isso não é verdade. A sociedade tem todo o direito de ficar indignada, pois o discurso fácil e as promessas não cumpridas fazem o eleitor se frustrar. Muitas vezes, pessoas de bem desistem de atuar na vida política, pelas decepções do dia a dia, pelas ofensas nas redes sociais. Mas a política faz parte do dia a dia da comunidade e precisamos de pessoas que possam praticar a boa política. Caxias do Sul tem o comércio pujante e faz a maior festa comunitária do Brasil. Precisamos inovar, pensar as demandas coletivamente, assim como acontece no nordeste do país. Hoje, temos duas grandes obras que são o Aeroporto de Vila Oliva e o terminal portuário de Arroio do Sal, e precisamos alimentar essas obras. Infraestrutura em rodovias e ferrovias”, defendeu Daneluz.

O pedetista afirmou ainda que não pretende alterar nomes do governo de transição que o ex-prefeito interino Flavio Cassina montou. De fato, seria ilógico, pois o próprio Daneluz esteve presente em diversas reuniões do novo secretariado desde a posse de Cassina. Caso o petebista seja eleito e permaneça à frente do Executivo, a tendência é pela manutenção do atual corpo de secretariados. As eleições do dia 9 de janeiro definirão prefeito e vice-prefeito para permanecerem no cargo até o dia 31 de dezembro de 2020.

 

Perfil

Ricardo Daneluz nasceu em 15 de julho de 1989 e é agropecuarista. Possui formação em Hotelaria, com especialização em Turismo Rural. Filiado ao PDT, elegeu-se vereador em 2016, com 1.919 votos. Em 2017 e 2019, presidiu a Comissão de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Legislativo. Em 2018, foi vice-presidente da Mesa Diretora. Antes de assumir como vereador, entre 2013 e 2016, Daneluz foi subprefeito de Vila Oliva, tendo assumido interinamente as subprefeituras de Fazenda Souza e Santa Lúcia do Piaí.