Cidades

Região terá batalhão de choque a partir de agosto

16 de julho de 2019 às 08:55
Foto: Itamar Aguiar, Piratini/Divulgação

Para marcar os 120 dias do RS Seguro, o governador Eduardo Leite, o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e o secretário da Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, apresentaram, na manhã desta segunda-feira (15), uma série de ações estratégicas para avançar no plano traçado no âmbito do programa estruturante e transversal da segurança do Estado. As medidas foram detalhadas por Ranolfo no Salão Negrinho do Pastoreio, no Palácio Piratini.

Entre as ações anunciadas estão o aprimoramento do uso de dados estatísticos no combate ao crime. Caxias do Sul integra a lista dos 18 municípios considerados prioritários para o RS Seguro. Uma das melhorias para a cidade é a criação de um batalhão de choque da Brigada Militar, com 110 policiais, com prazo de início de operação no mês de agosto, e atuação regional. Também receberá uma viatura de resgate para o Corpo de Bombeiros, medida que será extensiva aos 18 municípios prioritários.

Ranolfo também detalhou os critérios para escolha dos municípios e os quatro indicadores que serão monitorados: crimes violentos letais intencionais, roubo de veículos e roubo a pedestres, comuns a todos, e mais um indicador condizente com a realidade local, para o planejamento operacional dos órgãos de segurança. A partir de estudo técnico que identificou, nas 18 cidades prioritárias, 52 bairros e 169 escolas que necessitam de intervenção especial, foram elaborados mais de 30 projetos a serem executados pelas secretarias de Estado envolvidas no programa transversal.

Para reforçar a efetividade do eixo de combate ao crime, o governador assinou decretos que criam a Divisão de Combate à Corrupção no Departamento Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil e implantam as Áreas Integradas de Segurança Pública (AISPs) em Canoas para compatibilizar as áreas de atuação da BM e da Polícia Civil na cidade. As AISPs serão aplicadas nos 18 municípios prioritários. “Não temos dúvida da necessidade de integrar todos os agentes da segurança pública, de modo que trabalhem dentro da mesma circunscrição, da mesma área”, exemplificou Ranolfo.

Para o atendimento ao cidadão está em desenvolvimento um novo sistema de registro de ocorrências, que aplicará a tecnologia de georreferenciamento para qualificar o mapeamento criminal, e a ampliação dos serviços da Delegacia Online. Em relação ao sistema prisional, o secretário da Administração Penitenciária, Cesar Faccioli, detalhou o plano para abrir 3,5 mil novas vagas a curto e médio prazos. Apontou ainda a meta de instalar 5 mil tornozeleiras em 2019 e outras 5 mil até 2022, além da ampliação de seis para 32 salas de videoconferência para audiência judicial até 2023.





Publicidade