Política

Rafael Bueno mobiliza comunidade para ato pela saúde pública

Atividades acontecem nesta quinta-feira, no Legislativo e no Postão 24 Horas
16 de outubro de 2019 às 16:03
Foto: Gabriela Bento Alves, Câmara Municipal

A sessão ordinária da Câmara Municipal de Caxias do Sul desta quarta-feira (16) ficou marcada pela forte manifestação do vereador Rafael Bueno (PDT) contra o desmonte da saúde pública no município. Na tribuna, o parlamentar lembrou o aniversário de um ano do fechamento do Pronto Atendimento 24 Horas, criticando que o prefeito Daniel Guerra (Republicanos) não tenha sido capaz de cumprir com o prometido para a população.

Em outubro de 2018, o Postão 24 Horas foi fechado para reformas que deveriam terminar há seis meses. No entanto, o prédio segue fechado. Nos últimos dias, a Comissão de Saúde do Legislativo promoveu vistoria-surpresa ao local, em horário comercial, e encontrou o prédio apenas com as paredes pintadas e poucas reformas. Nenhum trabalhador estava no local. Enquanto a comunidade não pode se deslocar ao Postão 24 Horas, a alternativa fica distante, na UPA da Zona Norte, local que registra filas para o atendimento.

Para o pedetista, o chefe do Executivo não faz um bom governo. “Caxias do Sul vive um desgaste na saúde pública e está relacionado com este prefeito que, com sua fase perversa, tenta vender o Postão a uma empresa terceirizada”. A reforma no Pronto Atendimento 24 Horas deveria transformar o prédio em uma Unidade de Pronto Atendimento, mas Bueno demonstrou que a prefeitura sequer foi atrás da documentação: “A prefeitura não habilitou para ser uma UPA junto ao Ministério da Saúde. Além disso, deu calote no Hospital Geral e teve de pagar multa ao Ministério Público Federal. As pessoas estão morrendo”, afirmou o parlamentar.

Em aparte, Felipe Gremelmaier (MDB) lembrou que Daniel Guerra havia prometido em 2018 que o Postão 24 Horas não pararia por causa das reformas. Uma semana depois, as atividades haviam sido suspensas e o prédio fechado. Edio Elói Frizzo (PSB) opinou que a paralisação das atividades foi um equívoco da Administração Municipal. Denise Pessôa (PT) proferiu que, no ritmo atual, o Postão24 Horas só deve ser entregue à comunidade a partir de 2020.

Na tribuna, Rafael Bueno também convocou a comunidade para uma grande mobilização pela saúde em Caxias do Sul. A manifestação deve se iniciar na Câmara Municipal, pela manhã desta quinta-feira (17), e se estender durante todo o dia nas ruas centrais da cidade. Uma manifestação pacífica está programada para as 17h30, em frente ao Postão 24 Horas. 





Publicidade