Economia

RS tem 2,4 milhões de empreendedores

Dado da nova pesquisa GEM revela acréscimo de 26,3% em relação a 2016, quando foi realizada a primeira edição do estudo
10 de setembro de 2019 às 10:02
Foto: Roger Rufatto, Divulgação/Banco de Dados

A pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), conduzida pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), em parceria com o Sebrae RS, mostra que o estado saltou de 1,9 milhão de empreendedores em 2016 para 2,4 milhões no ano passado. Em dois anos, houve alta de 26,3% e o montante representa 4,5% de todo o empreendedorismo do Brasil. “Os números confirmam a cultura empreendedora do Rio Grande do Sul e têm relação com o leve crescimento da economia”, analisa o diretor-superintendente do Sebrae RS, André Vanoni de Godoy, acrescentando que o gaúcho empreende mais por oportunida­de. “Em 2018, dois terços dos empreendedores iniciais afirmaram que foram motivados pela identificação de uma oportunidade no mer­cado. Ou seja, para cada empreendedor por necessidade existem dois por opor­tunidade, que tendem a apresentar maiores chances de sucesso”, avalia.

A análise mais aprofundada dos dados permite também identificar outras características de quem decide começar um negócio no estado. No quesito escolaridade, o levantamento demonstra que daqueles que entendem o empreendedorismo como uma necessidade, 33,1% têm o ensino fundamental incompleto e, 31,9%, o fundamental completo e médio incompleto. “Isso mostra que o empreendedorismo precisa estar mais presente nas escolas, incentivando os alunos a se tornarem empreendedores, percebendo nesta atividade uma alternativa de futuro profissional”, comenta Godoy.

Empreendedor é um dos sonhos do gaúcho

Empreender segue sendo o quarto na lista dos principais sonhos dos gaúchos, atrás de comprar a casa própria, viajar por todo o Brasil e adquirir um carro. O potencial empreendedor, aquele que manifesta interesse em abrir o próprio negócio no futuro, subiu de 13,8%, em 2016, para 25,8% no ano passado.

E o número de empreendedores gaúchos deve continuar crescendo. O estudo mostra que 25,8% da população adulta têm interesse em desenvolver-se como empreendedor. Em nú­meros absolutos, aproximadamente 2 milhões de pessoas vislumbram a possibilidade de em­preender nos próximos três anos, independen­temente de já possuírem, ou não, algum outro negócio.

O estudo também ouviu especialistas gaúchos que apontaram as condições necessárias para abrir e manter um novo empreendimento no estado. Dos entrevistados, 35,3% acreditam na pesquisa e no desenvolvimento; mesmo índice na capacidade empreendedora; 23,5% nas políticas governamentais; e 5,9% na abertura de mercado. No que diz respeito aos fatores limitantes, a falta de apoio financeiro e de políticas governamentais lideram com 58,8%. A pesquisa também mostra que o empreendedorismo gaúcho é bem equilibrado em relação a gênero, sendo 44,1% dominado por mulheres e 55,9% por homens.





Publicidade