Política

Projeto pretende impedir o uso político dos Símbolos de Caxias

Vereadores querem desfazer a manobra feita pelo atual governo com o Brasão do Município
15 de agosto de 2019 às 09:42
Foto: Vagner Benites, Divulgação

Os vereadores Paulo Périco/MDB e Tatiane Frizzo/SD protocolaram, na manhã desta quarta-feira (14), projeto de emenda à Lei Orgânica do Município propondo novas normas à utilização do três Símbolos do Município: Brasão, Hino e Bandeira. Também assinaram a matéria os vereadores Adiló Didomenico e Alceu Thomé/PTB; Arlindo Bandeira/PP; Kiko Girardi/PSD; Denise Pessôa e Rodrigo Beltrão/PT; Elisandro Fiuza/Republicanos; Edson da Rosa, Felipe Gremelmaier e Gladis Frizzo/MDB; Rafael Bueno, Velocino Uez e Ricardo Daneluz/PDT; Renato Oliveira/PCdoB; e Paula Ioris/PSDB.

Pela proposta, fica vedada a inserção de qualquer frase, slogan ou palavra que caracterize determinada gestão municipal no período de um governo. Ainda segundo a proposta, somente poderá ser utilizada logomarca governamental nas mensagens publicitárias para divulgar campanhas de políticas públicas, desenvolvidas pelas secretarias e órgãos da administração indireta.

MORALIDADE

O projeto surgiu de um pronunciamento de Paulo Périco, no ano passado, na tribuna da Câmara de Vereadores. Naquela época, ele contestou a utilização do slogan do atual governo “Verdade, Ação e Resultado”, anexado ao Brasão do Município, na propaganda oficial do Executivo. O vereador lembrou que o prefeito Daniel Guerra/Republicanos afirmou que não criaria nenhuma logomarca de governo, mas que o fato ficou só na intenção. Isso porque o mandatário colocou o slogan junto ao Brasão. “Com aquela frase, o prefeito está ofendendo o Brasão do Município, porque se alguém olha para aquela frase, acha que ela faz parte da história de Caxias. Ele tentou criar um subterfúgio”, avaliou.

Conforme a vereadora Tatiane Frizzo, a postura do atual governo revela promoção pessoal disfarçada de publicidade. Outro objetivo da proposta é racionalizar o gasto do dinheiro público. Ela reitera que a utilização de slogans institucionais pela administração em impressos e audiovisuais contribui para o desperdício de dinheiro público. Isso porque, a cada troca de gestão, os materiais precisam ser substituídos. “O uso do dinheiro público deve ter o máximo zelo pelos gestores públicos. Iniciativas como esta impactam a forma de utilização dos recursos, garantindo que possam ser destinados às áreas com demandas prioritárias, como saúde, educação e transporte público, entre tantas outras", salientou a vereadora.





Publicidade