Economia

Produção industrial gaúcha tem alta expressiva

Resultado de outubro criou expectativas mais positivas para investimentos e contratações nos próximos meses
28 de novembro de 2019 às 17:16

Indicador do mês passado ficou mais de quatro pontos acima da média história para outubro (Foto Banco de Dados)

Com um salto no indicador de produção, a Sondagem Industrial divulgada nesta quinta-feira (28/11) pela Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS), passou de 48 pontos, em setembro, para 57,4, em outubro, mais de quatro pontos acima da média histórica do mês. "O crescimento da produção no mês é, em parte, explicado pela sazonalidade, mas o resultado de outubro deste ano mostra que ele foi mais intenso e disseminado que o normal. O mês de outubro tende a ser uma época de aumento da produção devido ao final de ano. Em termos de expectativas, os industriais gaúchos consultados mostraram maior intenção de investir e projetam retomar as contratações", explica o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry. Outra explicação é o fato de outubro ter tido três dias úteis a mais do que setembro.

Já o emprego no setor parou de cair. O índice ficou em 49,7 pontos em outubro contra 49,3 em setembro, o que configura uma estabilização. Os indicadores variam de zero a cem pontos. Quando estão acima dos 50, indicam aumento em relação ao mês anterior.

A elevação de mais de nove pontos na produção foi acompanhada de maior utilização da capacidade instalada (UCI), que ficou em 73% em outubro, dois pontos acima de setembro, maior nível para o mês desde 2014, e um ponto superior à média histórica dos meses de outubro.
O nível dos estoques permaneceu um pouco acima do planejado pelas empresas para outubro. O índice foi de 51,7 pontos no mês. Diferentemente dos demais indicadores, para estoques, resultados superiores aos 50 pontos indicam níveis acima do desejado pelas

EXPECTATIVAS POSITIVAS

Segundo apontou a Sondagem Industrial, todos os indicadores de expectativas para o próximo semestre cresceram na pesquisa realizada entre os dias 1º e 12 de novembro, na relação com outubro, e ficaram acima dos 50 pontos. O resultado mostra que o setor projeta aumento da demanda (56,9), das exportações (54) e das compras de matérias-primas (55). O grande destaque foi a expectativa de expansão do emprego, o que não ocorria desde abril de 2019. O índice atingiu 51,8 pontos.

Maior otimismo impulsiona o desejo do industrial gaúcho em investir, com o índice de intenção nos próximos seis meses subindo 3,6 pontos em relação a outubro, chegando a 56,1 em novembro. Esse é o maior valor desde janeiro de 2019 (58,3 pontos), 7,1 acima da média história.