Economia

Produção gaúcha de móveis acumula alta de 5,6% até abril

Já os indicadores nacionais apontam recuo no primeiro quadrimestre
05 de julho de 2019 às 10:14
Foto: Banco de Dados

No período de janeiro a abril, a produção de móveis no Rio Grande do Sul cresceu 5,6% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a nacional apurou recuo de 3,67%. Os dados constam da mais recente edição do relatório “Conjuntura e comércio externo do setor de móveis no Brasil”, produzido pelo IEMI – Inteligência de Mercado e encomendado pela Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs). Os índices estão muito próximos aos apontados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística: em 12 meses, a produção gaúcha avançou 5,6% e a nacional retraiu-se 3,7%.

Para o presidente da Movergs, Rogério Francio, os indicadores são muito bons quando comparados com anos anteriores, sinal de que a indústria moveleira começa a colher os resultados de ações tomadas durante a crise, como investimentos em tecnologia, negociação com fornecedores de matérias-primas e busca de novos mercados. “Este ano tem tudo para ser melhor, estamos entusiasmados”, ressaltou.

Em abril, a indústria gaúcha produziu 6,6 milhões, incremento de 6,1% em relação a março, em linha com o crescimento nacional. Quanto ao consumo aparente de móveis, o estado apurou alta de 7,5% em abril sobre março, com total de 5,9 milhões de peças. Nos acumulados, os avanços são de 3,1% no quadrimestre de 2019 e de 6,7% em 12 meses.

Em maio, as exportações gaúchas avançaram 16,1%, somando US$ 16,2 milhões. Dentre os estados exportadores de móveis, destaque para a região Sul, com Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná respondendo por 86,2% dos valores no período. O estado de São Paulo vem logo a seguir, com 10,6%.

Como países de destino dos móveis gaúchos, os Estados Unidos lideraram o ranking em maio, com 19,2% dos valores exportados, seguido pelo Uruguai, com 14,6%, e Reino Unido, com 13,5%. A Índia desponta como a grande surpresa, com incremento de 520% sobre abril.