Economia

Produção de peças fundidas tem alta de 4% no semestre

Indústria ainda mantém projeção de crescimento de 7% para o exercício
15 de agosto de 2019 às 10:44
Foto: Divulgação

A indústria brasileira de fundidos apurou alta de 4,1% no primeiro semestre em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 1,16 milhão de toneladas de peças. De acordo com a Associação Brasileira de Fundição (Abifa), foram produzidas 933 mil toneladas em ferro fundido, 131.250 em aço e 96.530 em metais não ferrosos. Com alta de 22,3%, a produção em aço fundido foi o destaque do semestre.

A maior parte do volume foi absorvida no mercado interno, responsável por 976.791 toneladas ou 84% do total. A diferença foi exportada, mas com queda 3,4% em peso e 5,8% em valores. As peças em ferro fundido totalizam 165.371 toneladas, recuo de 5,6%. Já as de aço apresentaram alta de 21,4% e as de não ferrosos, 16,4%. O valor total exportado foi de US$ 329,6 milhões.

Para atender à demanda, o setor empregou 56.671 profissionais em junho, incremento de 3,5% sobre igual mês de 2018. A Região Sul lidera com 21.817 colaboradores, seguida dos estados do Centro e Minas Gerais, 16.794; São Paulo, 12.239; Rio de Janeiro, 3.474; e Norte/Nordeste, 2.347.

O incremento de 4,1% está aquém do estimado pela entidade para o exercício 2019. Ainda assim está mantida a expectativa de crescimento de 7% para o ano. Caso as previsões se concretizem, a produção total chegará em 2,44 milhões de toneladas. Estudos realizados entre os associados e principais mercados consumidores indicam que essa tendência de crescimento seguirá nos anos seguintes, com a produção chegando a 3,2 milhões de toneladas em 2023.

O diretor-executivo da entidade, Roberto João de Deus, observa que, tradicionalmente, o desempenho da indústria de fundição no segundo semestre é superior ao do primeiro. O cenário otimista é ainda justificado pela aceleração do ajuste fiscal e da Reforma Tributária, assim como a definição da Reforma da Previdência e de medidas pontuais do governo para melhorar a competitividade da indústria nacional.

TABELA

 Volume em toneladas acumulado nos seis primeiros meses

Metais

2019

2018

Variação em %

Ferro

933.385

905.578

3,1

Aço

131.250

107.353

22,3

Não ferrosos (total)

96.530

102.203

-5,6

Cobre

10.317

10.411

-0,9

Zinco

587

575

2,1

Alumínio

83.106

88.697

-6,3

Magnésio

2.520

2.520

-

Total

1.161.165

1.115.134

4,1





Publicidade