Política

Prefeitura de Caxias prepara ações para estancar crise financeira

Medidas incluem aumento do IPTU, suspensão de novas contratações e revisão dos valores aplicados em saúde e educação
07 de fevereiro de 2020 às 09:09

Planilhas mostram situação financeira dos últimos cinco anos (Fotos Fabiana de Lucena, Divulgação)

Em manifestação na terça (4/2), na Câmara de Vereadores, quando apresentou a situação da Prefeitura e os planos de ação para 2020, o prefeito Flavio Cassina já antecipara a crítica realidade financeira do Município. Na quinta (6), o secretário de Gestão e Finanças e da Receita Municipal, Paulo Dahmer, detalhou os números, reafirmando o déficit de quase R$ 50 milhões deixado pela administração passada do prefeito cassado Daniel Guerra/Republicanos. Este, por sua vez, por meio de notas nas redes sociais, assegura ter deixado a Prefeitura superavitária em R$ 34 milhões, além de R$ 210 milhões em caixa.

De acordo com Dahmer, nas suas postagens, o prefeito cassado não contabiliza as despesas herdadas, que somam mais de R$ 83 milhões. Faltam, portanto, R$ 52 milhões”, contestou. Também citou o valor de R$ 9 milhões que a Prefeitura deve pagar em RPVs (Requisições Judiciais de Pequeno Valor), já determinados por via judicial. 

Segundo o secretário, as equipes técnicas das secretarias trabalham, agora, em medidas para tentar conter gastos e gerar receitas. Entre elas, novo cálculo de alíquotas de contribuição previdenciária dos servidores e repasses da Prefeitura, atualização da planta de valores do IPTU; antecipação do vencimento do IPTU do próximo ano e redução do desconto pagamento do imposto em cota única. Na ponta das despesas, elencou que novas obras só serão feitas com valores determinados para o fim, suspensão temporária de contratação de novos servidores e revisão do uso de recursos nas áreas da saúde e educação. “Na saúde, por exemplo, temos que aplicar constitucionalmente 15%, mas já estamos em 26%", citou. A Prefeitura também concentrará esforços para cobrar R$ 600 milhões que estão em dívida ativa.