Política

Paula Ioris assume presidência da Câmara Municipal

Tucana ficará no cargo até final do ano, para que Flavio Cassina vá para o Executivo
23 de dezembro de 2019 às 15:50
Foto: Rodrigo Rossi, Divulgação

Na tarde desta segunda-feira (23), a vereadora Paula Ioris (PSDB) recebeu a imprensa em coletiva na sala da presidência da Câmara Municipal de Caxias do Sul. A tucana assumiu a presidência do Legislativo após a convocação de Flavio Cassina (PTB) para a prefeitura, em substituição ao ex-prefeito Daniel Guerra (Republicanos), que sofreu impeachment no final de semana, em sessão extraordinária iniciada na sexta-feira (20). Ioris permanece à frente da Mesa Diretora da Câmara até o dia 1º de janeiro de 2020. No dia 2, haverá a cerimônia de posse da nova mesa, encabeçada por Ricardo Daneluz (PDT).

A parlamentar garantiu que os últimos dias do ano serão de muito trabalho para que haja melhorias na cidade. “Eu era a primeira vice-presidente, e na medida em que o vereador Cassina assume a prefeitura, eu assumo a presidência da Casa até a posse da nova Mesa Diretora”, explicou Paula. Entre os trabalhos citados pela tucana, destaca-se a composição de um grupo formado por assessores legislativos e jurídicos para a organização de pleito eleitoral indireto para escolha dos novos prefeito e vice-prefeito. Conforme a legislação vigente, há prazo de 30 dias corridos a partir desta segunda-feira (23).

Apesar da destituição de Guerra estar confirmada, Ioris afirmou que há muitas incertezas quando ao futuro do município. “Fizemos emendas à Lei Orgânica, mas temos lacunas a preencher. Tudo isso é bem novo para todos nós e precisamos fazer de forma correta. Nós temos apoio da Justiça Eleitoral, com quem estamos conversando, mas ainda temos que ver os prazos de novas candidaturas, quem vai conferir o quê, ainda estamos trabalhando nos detalhes”, explicou a tucana. Com Cassina indo para o Executivo, a Casa convocará o vereador Clovis Xuxa (PTB) para o lugar do petebista. Xuxa é primeiro suplente.

Havia dúvidas em relação às novas eleições, se seriam apenas para prefeito ou se o cargo de vice-prefeito também seria ocupado até o final do mandato, em 2020. De acordo com Paulo Périco (MDB), que participou do encontro, o entendimento do Legislativo é de que as eleições indiretas devam trazer uma nova gestão completa para o Executivo municipal, incluindo prefeito e vice-prefeito, mesmo que o último não tenha existido no governo de Daniel Guerra.

Além disso, Paula Ioris sentenciou que haverá um cuidado especial nas eleições, uma vez que os nomes eleitos para comandar o município devem ser de vereadores. Como haverá ano eleitoral em 2020, os dois parlamentares que ocuparão os cargos de prefeito e de vice-prefeito não poderão concorrer à reeleição pela Câmara. Assim, cumpre-se lei específica da Justiça Eleitoral. Nos bastidores, especula-se que Cassina permaneça prefeito, e tenha Edio Elói Frizzo (PSB) como seu vice.

Na manhã desta terça-feira (24), o prefeito interino Flavio Cassina atenderá a imprensa em uma coletiva agendada para as 9h, no Salão Nobre da Prefeitura. A pauta do encontro será a composição da nova gestão e como ocorrerá a transição de governo.