Variedades

Para sensibilizar ainda mais sobre a importância do leite materno

Alimento é fundamental na proteção contra a obesidade, doenças infecciosas, alérgicas e mortalidade infantil
02 de agosto de 2019 às 11:44
Foto: Marina Mondadori Cecchin, Divulgação

Até o dia 7 de agosto, todas as Unidades Básicas de Saúde de Caxias do Sul desenvolverão atividades para ressaltar os benefícios e incentivar a amamentação materna. A programação da Semana Mundial do Aleitamento Materno teve início nesta quinta (1). “É importante o envolvimento de todos os familiares, pois é comum a mãe sentir dores ao amamentar nas primeiras vezes. Com toda família envolvida, é muito mais fácil superar este momento e fornecer o leite materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida e de forma complementar até os dois anos de idade”, destacou Léia Muniz, diretora de Ações e Políticas em Saúde da Secretaria Municipal da Saúde.

Conforme Léia, o leite materno é um fator de proteção contra a obesidade, doenças infecciosas, alérgicas e mortalidade infantil. Em razão disto, a Rede Básica de Saúde incentiva e está preparada para atender mães que venham a ter dúvidas ou dificuldades quanto ao aleitamento. “Percebemos que em torno de 30% das mães que passam pela rede seguem as orientações como deve de ser. Por isso, a importância de trabalharmos para fortalecer essa questão, mostrando os benefícios à saúde e o papel fundamental que a mãe e os familiares têm”.

HG amigo da criança

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 39% dos bebês brasileiros são amamentados com exclusividade até os cinco meses de vida. São vários os motivos que impedem as mulheres de amamentarem seus filhos. Dor, medo, insegurança e até motivos estéticos. “Essas questões são superadas com dedicação e orientação médica. Até os seis meses de vida, a única alimentação do bebê tem que ser o leite materno. Após, ele deve ser ofertado sempre que o bebê quiser, complementando com outros alimentos de acordo com a indicação do pediatra”, salientou Priscila de Oliveira, enfermeira e vice-coordenadora da iniciativa Hospital Amigo da Criança do Hospital Geral (HG), referência no atendimento de gestantes de alto risco.

Por ser Amigo da Criança, as mães que ganham bebês no HG só recebem alta após 48 horas e 100% delas (exceção para aquelas que por motivo de saúde não podem) deixam a unidade amamentando e com as dúvidas sanadas. No ano passado, 1.934 crianças nasceram no hospital, que também disponibiliza o SOS Amamentação (0800 642 4141), disponível 24 horas, diariamente. “É um canal para as mães que têm dúvidas ou enfrentem alguma dificuldade. Caso o problema não seja resolvido, agendamos uma consulta”, destacou. A programação completa está disponível em www.hgcs.com.br, onde também podem ser feitas as inscrições.





Publicidade