Economia

PIB gaúcho cresce 0,9% no trimestre

02 de agosto de 2019 às 08:47

Apesar de sentir os efeitos da baixa atividade da economia brasileira, o Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul fechou o primeiro trimestre de 2019 com variação positiva de 0,9% na comparação com o mesmo período do ano passado. É o terceiro trimestre seguido em que o PIB gaúcho apresenta desempenho acima da média do país, conforme estimativas do relatório elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), divulgado nesta quinta-feira (1) pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão. O PIB do Brasil teve crescimento de 0,5% neste intervalo.

O desempenho trimestral teve como destaque a atividade industrial, com alta de 5,6%, e do comércio, 3,3%. Sempre com alto impacto na atividade econômica, o setor agropecuário recuou 4,4%, segundo estimativas da Fipe, além dos 2,3% registrados no último trimestre de 2018. Também no vermelho há mais de um ano, o PIB dos serviços seguiu no primeiro trimestre de 2019 patinando, recuo de 0,4%. A construção civil, depois de quatro trimestres com números positivos, teve queda de 3,8% no último período.

No acumulado de 12 meses, a indústria soma crescimento de 6,4%; o comércio, 5%; e a construção civil, 2,6%. O desempenho dessas áreas compensa, em parte, os recuos acumulados do setor primário, 4,2%, e serviços, 1%. Na comparação de desempenho nos 12 meses, a economia do RS teve variação de 1,4%, igualmente acima do PIB do Brasil no mesmo período, de 0,9%.

A titular da Seplag, Leany Lemos, avaliou as estimativas do PIB gaúcho com "otimismo moderado". Para ela, as expectativas para os próximos trimestres são positivas, porém é preciso que o país avance nas reformas. Para o coordenador de pesquisas da Fipe, economista Eduardo Zylberstajn, o estado deverá ter resultados positivos nos próximos trimestres ao prever uma reação da produção primária. Durante a entrevista coletiva de imprensa, Leany anunciou que a Seplag deverá retomar a produção de cálculos do PIB com equipe própria do Departamento de Economia e Estatística.