Economia

PIB: FGV aponta declínio de 0,8%

18 de julho de 2019 às 09:42

O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 0,8% no trimestre março-maio deste ano na comparação com o período encerrado em fevereiro. O dado é do Monitor do PIB, divulgado pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Já em relação ao mesmo período do ano passado houve crescimento de 0,5%. Maio avançou 4,3% sobre igual mês de 2018 e 0,5% em relação a abril. No acumulado de 12 meses, o PIB evoluiu 1,2%.

Na comparação do trimestre finalizado em fevereiro com o encerrado em maio, os três grandes setores produtivos tiveram queda: serviços, 0,4%; indústria, 1,4%; e agropecuária, 1,2%. Em serviços, a maior queda foi observada nos transportes, de 2%. Alta somente foi obtida em serviços de informação, de 0,2%. Na indústria, as quedas ocorreram em todos os subsetores, com destaque para a extrativa mineral, 4,8%.

Sob a ótica da demanda, a queda do trimestre findo em maio foi puxada pelas exportações, que recuaram 5,2%. O consumo de governo também caiu, 0,4%, enquanto as importações subiram 2,4%. O consumo das famílias e os investimentos cresceram 0,2%. O cálculo oficial do PIB é feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística e divulgado a cada trimestre fechado, com fechamento em março, junho, setembro e dezembro.