Política

PDT protocola ação popular contra o ingresso de Caxias

22 de julho de 2019 às 08:47
Foto: Miriam Fonseca, Divulgação

O presidente do diretório municipal do Partido Democrático Trabalhista (PDT) de Caxias do Sul, Maurício José Flores, protocolou, em nome da sigla, na tarde desta sexta-feira (19), uma ação popular, com pedido de liminar, contra a intenção do Executivo de Caxias do Sul de ingressar na Região Turística das Hortênsias. A medida judicial busca impedir a considerada dilapidação do patrimônio cultural imaterial do Município.

Além disso, que o Judiciário determine que o governo municipal promova o debate sobre o tema com a Câmara de Vereadores e a sociedade. O PDT alega que a mudança de região turística definida pelo Estado, sem a autorização do Legislativo, fere a Lei Orgânica Municipal.

Segundo Flores, a ideia do Executivo afeta a identidade histórica de Caxias com a Região da Uva e Vinho. “O atestado desta cultura é a própria Festa da Uva. Uma alteração desta magnitude, sem legalidade e justificativa plausível, nos provoca a defender aquilo que é nosso, construído e mantido por mais de um século”, avalia.

A representante do Patrimônio Cultural no Conselho Municipal de Política Cultural, Cecília Pozza, acredita que permanecer na Região da Uva e Vinho é preservar o patrimônio cultural e a memória da cidade. “A entrada de Caxias na Região das Hortênsias pode impactar na decisão do Estado em retomar a Maesa, tendo em vista que este prédio conta a história do Município ligada à colonização italiana”, pondera. Também participaram do protocolo do documento, o advogado Lucas Diel, o vice-presidente do diretório, Pedro Incerti, e o integrante da executiva, Sérgio Campos.





Publicidade