Política

Os 10 “Sem” de Daniel Guerra

Vereador Elói Frizzo apontou promessas de campanha que o prefeito não cumpriu em quase três anos de governo
16 de maio de 2019 às 12:42
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

O vereador Eloi Frizzo/PSB começou sua declaração, na tribuna do Legislativo, na sessão desta quarta-feira (15), classificando a plenária do dia anterior de memorável, tendo em vista o esgotamento da lotação das galerias, estimada em 200 lugares. Segundo ele, o fato demonstra a confiança que as categorias sociais têm para com o Parlamento. “Esta Casa tem sido exemplo por abrir espaço para que a população venha colocar suas demandas, suas aflições”, pontuou.

Entretanto, o comentário foi apenas para introduzir o tema do pronunciamento, que, segundo ele, teve indícios na sessão anterior, quando Frizzo mencionou os cerca de dois anos e meio da gestão do prefeito Daniel Guerra/PRB. O vereador iniciou a avaliação do atual governo, lembrando do jargão de campanha política da coligação Caxias, Força e Coragem, em 2016, “Guerra é 10”, número do Partido Republicano Brasileiro (PRB).

Mas para o socialista, o prefeito é 10 em descumprir promessas de campanha.

Dirigindo-se ao presidente da Casa, vereador Flavio Cassina/PTB, afirmou: “Vou me permitir, nesta manhã, fazer alguns comentários sobre o que chamo de Os Dez Sem, mas Sem com S, não com C”, explicou. Com o enunciado, enumerou 10 pontos do plano de governo, denominado Projeto de Cidade, apresentado pela aliança que elegeu Daniel Guerra, integrada ainda por PR e PEN.

 

Sem transporte – “A política de transporte de Caxias do Sul, passados dois anos e meio, e frente a uma licitação que está logo ali, de renovação da concessão, não se ouve uma palavra sobre o que seria a proposta do Executivo. Isso quando já se deveria estar discutindo, inclusive nesta Casa, as orientações gerais para a nova licitação”.

 

Sem Saúde – “Vamos citar as três UBSs que estão há dois anos e meio esperando que os profissionais adentrem aqueles espaços e a população comece a ser atendida. E nem vou falar do Postão fechado e muito menos da UPA Zona Norte, porque ali seria tirar pirulito de criança, porque é o caos na área da saúde, especialmente agora que o inverno está entrando”.

 

Sem Segurança – “As ações que se prometia em nível das intervenções da Guarda Municipal era o céu na terra. A partir do momento que assumisse a Prefeitura não teria mais problema. Depois de vários secretários trocados, percebemos que estamos sem também”.

 

Sem Esporte e Lazer – “Se acabou com o Fiesporte, vereador Felipe. Ontem (14) foi uma sessão que tratou desse assunto. Então, poderia colocar aí o quarto sem dúvida nenhuma”.

 

Sem Cultura – “A cidade que se orgulhava de ter sido Capital Brasileira da Cultura, hoje, cultura elitizada, restrita a pequenos nichos da sociedade. Os bairros completamente abandonados de programas específicos na área de cultura. Eu incluiria aí os subitens Sem Carnaval e Sem Rodeio”.

 

Sem Turismo – “A questão do turismo, tão abordada aqui pelo secretário ad tempore, Gustavo Toigo - que é o nosso secretário suboficial do governo paralelo. E aqui também dá para incluir os subitens Sem Festa da Uva, Sem Desfile, Sem Dia do Vinho, e vamos acrescentando”.

 

Sem Obras – “Onde é que estão as obras nessa cidade? A cidade está sem manutenção. É uma cidade abandonada à sua própria sorte”.

 

Sem Habitação – “Dois anos e meio e não vi um programa apresentado a esta cidade ou a esta Casa, propondo alternativas para a área habitacional. Tenho até vergonha. Neste domingo, teremos assembleia da UAB, no Monte Carmelo. Já estamos propondo uma audiência pública aqui para tratar daquele assunto. Se quer soluções para os atuais assentamentos, como o Altos de Galópolis, a única proposta, depois de muita pressão aqui nesta Casa, foi incluído um item no Plano Diretor”.

 

Sem Gestão – “Estamos sem gestão, porque toda a campanha do atual prefeito se baseou no prefeito gestor. Então estamos, sem dúvida nenhuma, sem gestão”.

 

Sem Prefeito – “Quando se chega a todas essas conclusões, então, não tem como não dizer que também ali tem um Sem. Gestão, planejamento, não tem nada. E aí concluo: nós estamos é sem prefeito”.