Política

Oposição critica ideia de mirante no Parque dos Macaquinhos

Parlamentares cobram mais resultado das viagens do prefeito e dos secretários
07 de agosto de 2019 às 09:20
Foto: Fotos Gabriela Bento Alves, Divulgação

A viagem da delegação do Executivo de Caxias do Sul para fora do estado repercutiu de forma negativa na sessão da Câmara Municipal desta terça-feira (6). Os vereadores de oposição criticaram dois pontos principais: a participação do chefe de Gabinete, Chico Guerra, e o projeto de construção de um mirante, no Parque dos Macaquinhos, apresentado ontem (6), no Ministério do Turismo, em Brasília. A obra está orçada em quase R$ 800 mil.

O tema foi abordado pelo vereador Elói Frizzo/PSB. O parlamentar elogiou a mudança de atitude do prefeito Daniel Guerra/Republicanos que viajou à Brasília e Goiânia. Isso porque, segundo Frizzo, os gestores precisam buscar verbas junto ao governo federal. “Portanto, o Executivo tinha que estar lá e não somente ficar nesse discurso vazio de dois anos e meio, colocando a culpa na Câmara por todos os problemas da sua incompetência”, avaliou.

Em aparte, Felipe Gremelmaier/MDB também analisou a composição da comitiva. Segundo ele, apesar da importância da viagem, somente deveriam participar os secretários diretamente envolvidos com a agenda. “Sou a favor que o prefeito e os secretários viagem, mas quando tem o destino certo da pasta. Secretário da Saúde vai ao Ministério da Saúde ou conversar com deputado e solicitar emenda. O prefeito, acho, tem que estar sempre nessas viagens. Agora, se o prefeito não pode ir, que vá o chefe de Gabinete. Agora, prefeito e o chefe de Gabinete não precisam estar juntos”, salientou.

Frizzo também comentou sobre os demais integrantes do grupo e a necessidade da presença deles. Entre eles, a secretária de Urbanismo em exercício, Patrícia Ferreira. “Como temos lá uma multissecretária, não seria necessário levar os demais. Uma secretária coringa, que já foi de Planejamento e de Turismo, agora está substituindo a de Urbanismo. Poderia, tranquilamente, estar representando todos os secretários que lá estão”, afirmou.

MIRANTE

O vereador Eloi Frizzo também criticou a ideia do Executivo em buscar verba de R$ 787 mil para construir um mirante no Parque dos Macaquinhos. Conforme o vereador, o governo deveria dar prioridade para os vários problemas de infraestrutura do parque.Também lamentou a postura considerada autoritária do prefeito sobre a elaboração do projeto.

Segundo ele, o parque já tem um mirante, que pode ser readequado com R$ 5 mil apenas. “O Parque dos Macaquinhos se ressente da falta de iluminação pública, não da presença de um mirante para olhar o Parque do Sol, provavelmente. Mesmo para a construção de um mirante, a decisão tem que passar pelo Conselho Municipal de Cultura. Vai lá contratar um financiamento de R$ 700 mil, mas que discussão travou com os conselhos, que obrigatoriamente têm que ser ouvidos, e esta Casa também?”, questionou.

O QUE DISSERAM...

FELIPE GREMELMAIER/MDB – “Quando ouvi a chamada com relação ao mirante, imaginei que o Município estivesse indo buscar verbas para reabrir o mirante do Mato Sartori, que está fechado há mais de três anos. Achei que era essa a causa. Um mirante, que esta consolidado e serve de educação ambiental inclusive”.

PAULO PÉRICO/MDB – “Com aqueles R$ 8 milhões que esta Casa devolve todo ano à Prefeitura, faríamos um mirante em cima da Câmara, e não, R$ 700 mil para fazer o mirante aonde e para quê. Isso atrairá algum turista para Caxias, para vir no mirante dos Macaquinhos? Fui caminhar quinta-feira com o pessoal da CIC Jovem de lanterna e fiz a caminhada no escuro. Então, a contradição é impressionante”.

RAFAEL BUENO/PDT – “Quero colocar o nome de Mirante às Escuras, porque tu vai enxergar o quê? O caos que está o parque? As calçadas na Montaury, que as pessoas não conseguem caminhar, principalmente, os deficientes e os idosos. Achei que no release mandado para a imprensa, eles iam dizer que o prefeito estava buscando recursos para construir as escolas verticais e ampliar as UBSs da cidade, que estão um caos”.

RODRIGO BELTRÃO/PT – “Até acho que pode ficar bacana um mirante lá, mas o povo está pedindo o Postão funcionando, que está fechado há meses e meses, e agora com imbróglio jurídico gerado vai demorar mais um bom tempo e o prefeito olhando para o mirante. E não é só o Parque dos Macaquinhos que estava às escuras, passou um bom tempo a Praça das Feiras às escuras”.

Líder alega que estratégia é bater

O líder de governo no Legislativo, vereador Renato Nunes/PR somente foi se pronunciar em defesa do Executivo, no final da sessão. Segundo ele, os partidos de oposição adotaram algumas estratégias para desmoralizar a atual gestão. “Esta é uma Casa política. É a Casa das Estratégias. Uma delas é bater, bater e criticar por criticar. Dizer que está tudo errado, que nada presta, para tentar manchar a imagem da atual administração”, retrucou.

Ainda segundo o parlamentar, outra estratégia é se antecipar às ações do Executivo para tirar proveito político sobre elas. “Os senhores [vereadores] têm apoiadores em diversas secretarias. Eles ficam sabendo que vão fazer uma obra e vêm aqui para o plenário, usama tribuna e gritam: dá-lhe pau, Marco Véio, para depois dizer que a obra foi por causa daquele vereador, mas ela já estava agendada”, ressaltou.

Nunes também explicou o motivo de a administração ainda não ter solucionado o problema da iluminação no Parque dos Macaquinhos. O parlamentar alegou que a manutenção está prevista dentro de um projeto de troca por lâmpadas de LED, segundo ele, no valor superior a R$ 1 milhão. “A Prefeitura está investindo na troca de lâmpadas e não vai ter gasto por 10 anos. Não vejo os vereadores elogiarem, falar que está sendo feito isso. Nesse governo, tudo é ruim, nada funciona. Quando os senhores eram governo, tudo era lindo e maravilhoso, todos os secretários eram bons”, afirmou.





Publicidade