Economia

Oferta de estágios pelo CIEE Caxias cresce desde dezembro

Instituição registra média de oito a 10 candidatos para cada vaga
14 de maio de 2019 às 13:11
Foto: Divulgação

Desde janeiro de 1974 atendendo a 29 municípios da Serra Gaúcha, o Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) de Caxias do Sul mantém convênio com 3.875 empresas. Desde seu início, sempre esteve entre os três primeiros colocados na oferta de vagas de estágio do estado.

Em 45 anos de história em Caxias do Sul, firmou 432 mil contratos de estágio. No programa Aprendiz Legal, em 10 anos, são 10 mil. Atualmente, 1.010 jovens estão sendo capacitados e realizando a prática em empresas conveniadas. “Na condição de estagiários estamos com 2.850 estudantes. São números que variam diariamente”, salientou Marlei Marcon, supervisora executiva do CIEE Caxias.

Outro dado que vem crescendo é o número de pessoas em busca de oportunidade, muitos se reinventando. Na unidade de Caxias são hoje 27.200. Destes, 13 mil são da área de aprendizagem, com idades de 14 a 24 anos. Os demais estão cadastrados para estágio, em que não há limite de idade, iniciando com 16 anos e tendo que estar, necessariamente, matriculado em alguma instituição de ensino. “Com a crise recente, muitas pessoas tiveram que mudar de ramo. Voltaram aos bancos escolares para se capacitar, sendo o estágio a porta de entrada para essa nova fase”, ressaltou.

Conforme Marlei, de dezembro de 2018 até o final de abril, o CIEE Caxias registra crescimento mensal de 2,5% na oferta de vagas. Tendência que acredita seguirá com o fortalecimento da economia. Em média, 180 vagas são abertas todos os meses, número que sobe para mais de 200 com os demais municípios. Após as triagens, geralmente são encaminhados para entrevista de oito a 10 candidatos por vaga. “Mesmo com a possibilidade de se fazer o cadastro para todas as vagas pelo site, orientamos que os candidatos procurem à unidade pessoalmente. O contato visual facilita o encaminhamento para vagas, pois questões de educação, paciência e comportamento, entre outras, são avaliadas”, explicou.

Localizada na Rua Pinheiro Machado, 2609, em São Pelegrino, atendendo de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 13h as 17h30, a unidade de Caxias é responsável por 12% a 15% do total de vagas no Rio Grande do Sul, no que diz respeito a estágio, e de 10% a 12% em aprendizagem. “Nos dois casos, o máximo de permanência por CNPJ é de dois anos. Posteriormente, é necessário mudar de empresa, ou ingressar na fatia de 60% dos que conseguem ser efetivados ao término do contrato”, salienta. Vagas disponíveis podem ser visualizar pelo site www.cieers.org.br.

Há 50 anos em solo gaúcho

Criado com o objetivo de ser um facilitador para que jovens ingressassem no mercado de trabalho, o primeiro Centro de Integração Empresa Escola (CIEE) foi inaugurado há 55 anos, na cidade de São Paulo. No Rio Grande do Sul, foi fundado em 28 de abril de 1969 por um grupo de especialistas em treinamento e desenvolvimento, educadores, entidades de classe e profissionais liberais, em Porto Alegre. A unidade mais antiga do interior é a de Pelotas, aberta em 1973.

Em cinco décadas, o CIEE beneficiou mais de 2,3 milhões pessoas com programas de estágio, de aprendizagem e sociais, além de ações gratuitas para a comunidade. No princípio, o foco estava apenas em ofertar estágio, preparando jovens para o mundo trabalho.

Atualmente, o CIEE-RS conta com 10 unidades operacionais e 72 postos de atendimento localizados nas principais regiões do estado. “Atendemos aos 497 municípios gaúchos. Temos mais de 50 mil empresas e mais de duas mil instituições de ensino conveniadas”, destacou Marlei Marcon, supervisora executiva do CIEE Caxias.

No início da década de 1990, o CIEE ampliou o escopo de atuação ao perceber que, além da inserção, era preciso contribuir com outras ações para o desenvolvimento e a autonomia dos usuários. Um dos incrementos mais significativos veio em 2008, com o lançamento do programa Aprendiz Legal para proporcionar vivências práticas e teóricas que auxiliam no desenvolvimento de jovens aprendizes.

As empresas, por sua vez, associam a responsabilidade legal da contratação de aprendizes com a social. “Atualmente, em todo o estado, são 10 mil aprendizes, além de 35 mil estudantes realizando estágio em empresas dos mais variados ramos, em todos os cursos de nível médio e superior. Ainda no âmbito estadual, o CIEE tem cadastrado 182 mil candidatos que buscam colocação no mercado de trabalho, por meio de estágio. No programa Aprendiz são 176 mil cadastrados”, ressaltou.





Publicidade