Política

Mudanças reduzem economia da reforma para R$ 900 bilhões

15 de julho de 2019 às 08:36
Foto: Marcelo Camargo, Agência Brasil, Divulgação

A Câmara dos Deputados votou nesta sexta uma série de destaques apresentados por parlamentares ao texto-base da reforma da Previdência, aprovado na quarta. Dentre as deliberações tomadas estão redução da idade de aposentadoria para os professores. De autoria do PDT, o destaque diminui a idade mínima para 55 anos (homens) e 52 anos (mulheres). Também foi aprovada a redução da idade mínima de aposentadoria para os policiais que servem à União. Policiais federais, legislativos, civis do Distrito Federal, rodoviários e agentes penitenciários e socioeducativos, entre outros, poderão aposentar-se aos 53 anos (homens) e 52 anos (mulheres). Para os futuros policiais e agentes de segurança da União ou quem optar por não cumprir o pedágio, foi mantida a idade mínima de 55 anos e o tempo de serviço policial de 15 anos para os dois sexos.

As concessões feitas à bancada feminina na Câmara dos Deputados permitirão que as trabalhadoras da iniciativa privada conquistem a aposentadoria com valor integral cinco anos antes dos homens. A antecipação é fruto das mudanças na fórmula de cálculo do benefício aprovadas para as mulheres, mas que ficaram fora do destaque que suavizou a aposentadoria para os homens.

Na avaliação do ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, mesmo com os destaques aprovados, a reforma mantém uma potência fiscal de R$ 900 bilhões de economia para a próxima década. Também disse que o governo está construindo um acordo com o Senado para terminar a votação naquela casa na segunda quinzena de setembro. Até o encerramento desta edição, os parlamentes seguiam em plenário votando destaques e emendas.





Publicidade