Cidades

MobiCaxias dialoga com Fraport sobre o Hugo Canterggiani

Empresa é responsável pela administração dos aeroportos de Porto Alegre e Fortaleza
23 de julho de 2019 às 08:45
Foto: Banco de Dados

O Movimento MobiCaxias recebeu, nesta segunda, diretores da Frapor Brasil, empresa que administra, por meio de concessão, os aeroportos de Porto Alegre e Fortaleza (CE). O objetivo é montar um plano que possa trazer melhorias ao Aeroporto Hugo Canterggiani, atualmente administrado pelo Estado e Prefeitura de Caxias do Sul.

Pela manhã, a comitiva da empresa alemã, acompanhada de integrantes do MobiCaxias, visitou as instalações do aeroporto. Ao meio-dia participou da reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços. Nela, o diretor executivo financeiro Jacel Gadens destacou interesse da empresa em avaliar parceria com o MobiCaxias no sentido de conhecer o funcionamento do aeroporto e possibilidades de mudanças na forma de gestão. “Ainda é muito cedo para se dizer algo mais concreto. Precisamos entender como o aeroporto está estruturado. Mas podemos evoluir”, afirmou.

Gadens também comentou a situação do Aeroporto Salgado Filho, de Porto Alegre, que está há menos de dois anos sob administração da empresa. Assinalou a entrega do edifício-garagem com mais de 1 mil vagas e estimou para breve a conclusão das obras de melhorias no terminal de passageiros. A obra seguinte é a ampliação da pista, dos atuais 2.280 para 3,2 mil metros, permitindo que aviões de maior porte possam operar na capital. No momento, a situação é de impasse em função de questões judiciais para a realocação de famílias que ocupam a área que precisa ser destinada à pista.

Ao avaliar o movimento de passageiros, disse que está abaixo do inicialmente estimado pela empresa. Projeta que o crescimento para o ano não chegará a 1%. Já, em Fortaleza, o incremento esperado é de 16% a 17%. “O Brasil vive momento difícil, com economia estagnada. Além disso, a Argentina, para onde seguem boa parte dos voos que operam em Porto Alegre, está em situação ainda pior. Estamos na expectativa da retomada da economia para elevar o movimento de passageiros”, expôs.





Publicidade