Cidades

Luteranos comemoram 50 anos do primeiro templo em Caxias

Atualmente, 270 famílias participam de forma ativa das atividades religiosas
04 de julho de 2019 às 13:13
Foto: Luiz Paulo Geiger, Divulgação

No século 16, quando a Igreja Católica teve seu poder político e espiritual contestado, com muitas mudanças sociais, econômicas e culturais ocorrendo na Europa, o frade Martinho Lutero propôs uma ampla reforma religiosa, que deu origem às religiões protestantes. Com muita força na Alemanha, este movimento criticava a doutrina Católica, e desaprovava o capitalismo e a utilização do dinheiro.

Em Caxias do Sul, o primeiro registro de culto luterano data do ano de 1946, realizado na casa de membros, passando a ser posteriormente, na Igreja Metodista. “A primeira comunidade foi constituída em 1948, com o pastor Rudolf Becker de Montenegro. No ano seguinte, ele passou a fazer atendimentos constantes aqui. Em 1950 foi realizada primeira festa luterana da cidade”, relembrou o pastor André Müller.

Mas o maior fortalecimento e estruturação da comunidade evangélica veio em 1964, quando foi criada a paróquia que abrangia Caxias, Bento Gonçalves e Farroupilha, com o pastor norte-americano Robert Maland passando a residir na cidade e fortalecendo a  evangelização. “Com o crescimento de adeptos, começaram os planos para se ter um espaço próprio. Com apoio financeiro da Obra Gustavo Adolfo, da Alemanha, e com esforço dos membros que se uniram para ajudar em mutirões de trabalho, em 1968 foi construída a casa pastoral. Em 15 de junho de 1969 foi consagrado em culto festivo o templo da Igreja Cristo Bom Pastor”, contou.

Remetendo à Santíssima Trindade, o prédio foi erguido em formato triangular, tendo na parte inferior, salas, banheiros e um salão comunitário e cozinha. O pastor André Müller informou que o templo tem capacidade para recepcionar 330 pessoas, sendo um espaço de adoração, comunhão e pregação do evangelho para a edificação da comunidade, a igreja de Cristo.

A comunidade que surgiu com cerca de 50 famílias, hoje tem 270 ativas, com média de 130 pessoas por culto. “Nos últimos anos temos desenvolvido o trabalho em células, pequenos grupos, para promover a comunhão, o discipulado, o evangelismo e a formação de novos líderes. Somos uma comunidade relativamente pequena, mas com grandes desafios. Trabalhamos a palavra de Deus, idealizando um mundo de amor, paz, compreensão e mais igualitário”, ressaltou.

Cultos são celebrados em todos os domingos, às 9h30 e às 19h30. E, ao longo da semana, são realizadas programações que atendem de crianças a idosos. Além das celebrações já realizadas em comemoração aos 50 anos da inauguração do espaço, haverá cultos especiais nos dias 25 de agosto com o pastor emérito Luiz Paulo Geiger e, dia 29 de setembro, com o pastor Evandro Meurer. Também haverá exposição de fotos e registros históricos, no anexo da Igreja, localizada na Rua  Dr. Montaury, 1851, em frente ao Parque dos Macaquinhos.

Princípios religiosos da Doutrina

- Salvação pela fé;

- Presença da verdade somente na Bíblia;

- Extinção do clero regular (ordens religiosas);

- Livre interpretação da Bíblia, sem a necessidade de pregadores, padres ou outros intermediários;

- Eliminação de tradições e rituais nos cultos religiosos;

- Fim do celibato (proibição do casamento de padres, por exemplo);

- Proibição do uso de imagens nas igrejas;

- Uso do alemão nos cultos religiosos (não mais o latim como única língua);

- Eucaristia e batismo como únicos sacramentos válidos.





Publicidade