Esportes

Juventude começa o planejamento de 2020

Derrotado nos pênaltis, Juventude encerra 2019 com acesso à Série B
24 de setembro de 2019 às 09:06
Foto: Náutico, Divulgação

A derrota nos pênaltis para o Náutico, no domingo (22), por 4 a 3, após perder por 2 a 1 no tempo regulamentar, eliminou o Juventude nas semifinais da Série C. Apesar disso, a principal meta da temporada foi alcançada, com o retorno do clube à Série B em 2020. A delegação retorna para Caxias do Sul nesta terça-feira (24). Ao desembarcarem, os atletas deverão receber folga. A prioridade do departamento de futebol passa a ser as renovações e rescisões de contratos.

No Estádio dos Aflitos, o Náutico abriu 2 a 0 ainda na etapa inicial em duas bobeiras do sistema aéreo defensivo do Papo. O time pernambucano não contava com a pressão do Juventude, que diminuiu aos 33 minutos da etapa final, com Genilson. Nos pênaltis, Denner e Dalberto desperdiçaram para o Ju, e Álvaro perdeu para o Timbu.

Em 2019, o Juventude disputou 43 jogos entre Gauchão, Copa do Brasil e Série C, obtendo 16 vitórias, 15 empates e 12 derrotas. A consistência pode ser analisada nos gols do clube. Foram 43 gols marcados e 44 sofridos. A maior goleada do time foi o triunfo por 4 a 0 sobre o Imperatriz (MA), no jogo que garantiu o acesso à Série B. Da mesma forma, a maior goleada sofrida aconteceu no primeiro duelo das quartas de final do Gauchão, quando o time levou 6 a 0 do Grêmio.

O time teve três comandantes. O primeiro foi Luiz Carlos Winck, que disputou 11 jogos entre Gauchão e Copa do Brasil, com aproveitamento de 48%. Marquinhos Santos chegou ao clube no fim do Estadual, e também disputou jogos da Copa do Brasil e da Série C, somando 30 confrontos. Sob seu comando, a equipe teve 52% de aproveitamento. O auxiliar técnico Fahel assumiu o comando nas semifinais.

Financeiramente, o ano foi excelente para o Juventude. No Gauchão, o clube obteve valor estimado de pouco mais de R$ 1,1 milhão. Já na Copa do Brasil, o Verdão chegou as oitavas de final e somou R$ 7 milhões.