Comunidade

Intenção de compra aumenta novamente

Pesquisa divulgada pela Fecomércio-RS nesta quinta (28) aponta que a Intenção de Consumo das Famílias cresceu pelo quarto mês consecutivo. O índice chegou a
29 de março de 2019

Pesquisa divulgada pela Fecomércio-RS nesta quinta (28) aponta que a Intenção de Consumo das Famílias cresceu pelo quarto mês consecutivo. O índice chegou a 91 pontos, alta de 27,4% em relação ao mesmo período do ano passado. “O resultado mostra que há uma tendência de otimismo e confiança dos consumidores”, ressalta o presidente Luiz Carlos Bohn. A avaliação que mede a segurança com relação à situação do emprego também segue crescendo, e chegou a 115,6 pontos, expansão de 29,1% em relação a 2018, o que mostra mais confiança das famílias com a economia e a geração de empregos no país. Reflexo do controle da inflação, os índices de renda foram muito positivos, e apontaram evolução de 50,3%, chegando aos 106,1 pontos. “Acreditamos que a inflação se mantenha estável, o que para o comércio é excelente”, reforça o dirigente. A melhora no mercado de trabalho e a inflação sob controle contribuíram também com o consumo. Em março, o índice ficou em 107,4 pontos, mais que o dobro do registrado em março de 2018, que era de 51,3 pontos. O indicador de facilidade de acesso a crédito caiu em relação ao mês anterior, e ficou em 70,6 - desde 2015 os índices são pessimistas. Ao avaliar o momento para o consumo de bens duráveis, a pesquisa preservou a percepção pessimista. O indicador alcançou 60 pontos, com leve aumento em relação a fevereiro. O dado revela tanto a falta de disponibilidade das famílias para se comprometer com a compra desses bens, como certa restrição dos bancos com a liberação de créditos de valores mais altos. Apesar na melhora no mercado de trabalho no último ano, o indicador de perspectiva profissional caiu 19% em relação a 2018, chegando a 75,3. Já a perspectiva de consumo segue em alta - na comparação mensal é a terceira consecutiva e, na anual, a expansão dura oito meses. O indicador alcançou, em março, 101,9, apresentando aumento de 63,8% em relação o ano passado.  





Publicidade