Economia

Indústria de fundidos cresce 3% no trimestre

Entidade representativa do setor mantém expectativa de alta de 7% para o ano
23 de maio de 2019 às 12:41

O primeiro trimestre do ano foi marcado por crescimento bastante tímido da indústria em geral. No caso da indústria de fundição, a alta em relação aos três primeiros meses do ano passado foi de 3%. A produção totalizou 566.919 toneladas, entre ferro (453.537 t), aço (66.108 t) e metais não ferrosos (47.274 t).

Para Afonso Gonzaga, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Fundidos (Abifa), ainda é cedo para qualquer alteração da expectativa de crescimento de 7% do setor em 2019. “Em reunião com a equipe da Secretaria da Receita Federal, em Brasília, fomos informados que a desoneração da folha de pagamento de fato ocorrerá. Isso, associado à aprovação da Reforma da Previdência, que deve ocorrer nos próximos meses, certamente dará novo fôlego ao empresariado brasileiro, em especial à indústria de fundição e mercados correlatos”, avaliou. Com a produção praticamente estável, o número de colaboradores está constante, totalizando 55.872 pessoas em março. A produtividade do setor, por sua vez, está em 41,4 t/h.a.

No primeiro trimestre, o mercado interno consumiu 478.057 t, elevação de 5,6% sobre igual período do ano passado. As exportações, por sua vez, caíram 9% em peso (88.862 t) e 13,1% em valores. Segundo Roberto João de Deus, diretor-executivo da Abifa, o comportamento do mercado externo não tem uma explicação lógica ao longo do ano. “Da mesma forma que estão em queda este mês, no próximo podem ter alta expressiva alta, sem motivo aparente”. O fato é que no pós-crise a exportação tem se mantido praticamente constante, tendo representado 16,5% da produção total de fundidos em 2018. Em março último, o índice foi de 15,7%.

Os Estados Unidos seguem sendo os principais clientes do Brasil externamente e o terceiro maior produtor de fundidos do mundo, precedido da China e da Índia. Juntos, os três países respondem por 70% da produção mundial, totalizando 71 milhões de toneladas. No ranking divulgado pela revista Modern Casting em 2018, o Brasil ocupou o 10º lugar, tendo caído três posições nos últimos quatro anos.

Comparativo da produção acumulada de fundidos no primeiro trimestre

Metal

Jan-Mar 2019 (t)

Jan-Mar 2018 (t)

Variação (%)

Ferro

453.537

447.746

1,3

Aço

66.108

52.299

26,4

Não ferrosos (total)

47.274

50.140

(5,7)

Cobre

5.121

5.178

(1,1)

Zinco

294

286

2,8

Alumínio

40.599

43.416

(6,5)

Magnésio

1.260

1.260

-

Total

566.919

550.185

3,0





Publicidade