Economia

Inadimplência aumenta entre os gaúchos

Praticamente metade das famílias tem contas em atraso e não tem condições de quitar em 30 dias
10 de fevereiro de 2020 às 16:08

Famílias em situação de inadimplência persistente mais do que duplicou nos últimos 12 meses (Foto Carlos Augusto Alves de Souza, Divulgação/Banco de Dados)

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada na segunda-feira (10/2), mostra que 65,1% das famílias gaúchas estão endividadas. Na comparação com igual mês do ano passado houve aumento de dois pontos; em relação a dezembro, recuo de um ponto. Já o indicador de famílias com contas em atraso e sem condições de pagar nos próximos 30 dias atingiu 48%, crescimento de 1,3 ponto sobre igual mês do ano passado. Os que se encontram em situação de inadimplência persistente passaram de 5,8% para 13,5% na mesma base de comparação. 

De acordo com Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio, entidade responsável pelo estudo, a configuração do grupamento de pessoas endividadas mudou de forma significativa no último ano. “Uma parcela grande dos que se consideravam mais ou menos endividados se dividiu em dois grupos de proporções semelhantes no período. Um grupo conseguiu reestruturar seu o orçamento e reduziu o grau de endividamento. O outro passou à condição de muito endividado e isso pode explicar o aumento do percentual de inadimplentes", avaliou. 

O alto comprometimento da renda com o pagamento de dívidas impulsiona a inadimplência. Na pesquisa de janeiro, 14,2% dos entrevistados disseram ter mais de 50% da renda vinculada ao pagamento de dívidas, índice que é ainda mais alto entre os que ganham menos de 10 salários mínimos. "O alto endividamento pode ter diferentes causas. Mas algumas podem e devem ser evitadas. A falta de organização financeira é uma delas. Mais do que ter educação financeira, precisamos ter cultura financeira. O entendimento que precisamos avaliar é sempre custos e benefícios, olhar para o curto prazo, sem desprezar os efeitos de longo prazo das escolhas", ressaltou o dirigente empresarial.