Política

Governo do Estado cogita conceder Parque do Caracol à iniciativa Privada

Prefeitura de Canela não recebeu nenhuma notificação formal e desde o início do ano negocia a renovação do contrato por mais 30 anos
09 de julho de 2019 às 09:51

CANELA – O governador Eduardo Leite (PSDB) está preparando uma lista de concessões, parcerias público-privadas e termos de cooperação para colocar em pratica nos próximos anos. A medida é reflexo da crise financeira e da baixa capacidade de investimentos do Estado. Uma empresa de consultoria contratada ainda na administração passada concluiu em junho o estudo com sugestões do que pode ser oferecido às parcerias.

Entre os parques estaduais com potencial concessão está o Caracol, além do Parque da Guarita em Torres e o Zoológico de Sapucaia do Sul. O zoo está em situação mais avançada, o edital, inclusive, foi elaborado e suspenso por necessitar de adequações. No caso do Caracol, embora tenha sido sugerido pela empresa que fez o levantamento, o governo ainda precisa decidir quais itens serão selecionados. A carteira de negócios sugerida pela empresa inclui, além dos parques, hidrovias, rodovias, presídios e aeroportos regionais.

O secretário de Turismo de Canela, Ângelo Sanches foi procurado para comentar a intenção do Governo do Estado. “Desde os tempos de campanha, e desde que assumiu, o Eduardo Leite já comentava que muitas das coisas do Governo seria concedido à iniciativa privada. Quanto ao Parque do Caracol nós ainda não fomos notificados por escrito sobre esta intenção. O que nós estamos agora lutando junto com o governo é a renovação do nosso contrato com o Estado para os próximos 30 anos. É isso que estamos almejando agora, que o Parque seja concedido por mais 30 anos à Prefeitura de Canela”, destacou Sanches.

O secretário, inclusive, almeja uma resposta disso até semana que vem. “Assim que tivermos uma resposta em relação a isso nós vamos dar continuidade aos trabalhos no Parque. Até agora, o que temos de oficial é que esse assunto está na mídia. Não há nada formal entre nós (Prefeitura) e Estado. Nosso contrato se encerra em agosto do ano que vem e a única coisa concreta que tem é o nosso pedido de prorrogação por mais 30 anos. Se isso ocorrer, vamos promover inúmeras melhorias e facilidades para os visitantes. Queremos profissionalizar o Parque para atender melhor o canelense e o turista”, ponderou Ângelo.





Publicidade
Publicidade