Cidades

Família cria vaquinha on line para salvar a vida de Larissa

Menina de 12 anos é acometida por duas doenças raras e necessita, urgentemente, de transplante de medula
27 de setembro de 2019 às 10:01
Foto: Divulgação

Desde os primeiros anos de vida enfrentando problemas de saúde, sem que nenhum diagnóstico lhe apontasse as causas, Larissa Pimentel, 12 anos, tem a estrutura corpórea de uma criança de quatro. As respostas para a sua baixa estatura e dificuldades de desenvolvimento só surgiram em julho deste ano. Por meio de um exame genético avançado foram diagnosticadas duas doenças raras e autoimunes: insensibilidade ao hormônio do crescimento e acometimento imunológico devido a alterações no gene transdutor de sinal e ativador de transcrição tipo 5B. 

Na luta diária para superar as adversidades, Larissa, moradora do Bairro Pioneiro, em Caxias do Sul, necessita de um transplante de medula. Caso contrário, a perspectiva de vida dela é de dois a três anos devido ao comprometimento dos pulmões e rins. “Quando ela tinha um ano e meio, percebemos que parou de crescer. Desde então, vivemos uma busca incessante, passando por vários médicos, realizando os mais diversos exames, e muitos dias de internação, sem que nenhuma causa fosse apontada. O diagnóstico da doença só apareceu há dois meses”, contou a mãe da Larissa, Roseclei Alves Pimentel.

O procedimento será realizado na Universidade de São Paulo, referência nacional no serviço para esta patologia. É para onde, nos próximos dias, mãe e filha irão para a realização de uma série de exames para apontar as possibilidades mais adequadas de tratamento e avaliação para o transplante de medula óssea. Esta é única alternativa para salvar a vida de Larissa.  “Tenho a esperança de que eu possa ser a doadora. Do contrário, teremos que esperar um doador compatível. Em decorrência de tudo o que a minha filha vem enfrentando, ela desenvolveu complicações que afetaram o rim e o pulmão. Hoje, a Lari tem apenas 47% da função pulmonar. Para que tenha sua saúde restabelecida, é crucial o transplante de medula óssea”, ressaltou. Após a realização e recuperação do transplante, Larissa poderá tentar um tratamento para o hormônio de crescimento e aumentar a estatura até, mais ou menos, 1m46cm.

Ajudas importantes para superar a luta diária

Por serem exames ambulatoriais, sem necessidade de internação, os gastos com hospedagem, deslocamento e alimentação, no período de sete e 10 dias em que mãe e filha terão que permanecer em São Paulo, são por conta própria. Posterior a cirurgia, cuja expectativa é de que seja realizada ainda neste ano, Larissa Pimentel precisará ficar, de certa forma, isolada, sem contato com outras pessoas, por pelo menos três meses para minimizar as chances de rejeição ou infecção. “Pretendo alugar um pequeno apartamento em que somente ela e eu ficaremos. Não adiantará nada fazermos todo esse esforço agora, se não estivermos preparadas para recepcioná-la depois. Por isso, montamos um vaquinha online, além de realizarmos eventos beneficentes”, salientou Roseclei Alves Pimentel.

Pelo uso contínuo, desde os cinco anos, de medicamentos que contêm corticóides, Larissa teve os ossos fragilizados. Com frequência, sente fortes dores na coluna e no quadril. “É necessário ter um cuidado muito grande, pois seus ossos são muito frágeis. A cada três meses, ela toma medicação especial para fortalecer os ossos. No entanto, é preciso estar atento para que esse medicamento não corte o efeito dos demais tratamentos”, frisou.

Larissa, que cursa o sexto ano do ensino fundamental da escola Fioravante Webber, necessita de dieta especial, isenta de glúten, além de receber acompanhamento psicológico e cuidados especiais. “Os gastos extrapolam os cerca de R$ 1 mil que recebo de auxílio previdenciário. Por isso, a ajuda da minha mãe e de amigos, e ações beneficentes são tão importantes”, agradeceu. No dia cinco de outubro, a família de Larissa realizará jantar, no Salão Comunitário do Bairro Alvorada. Todos os 250 ingressos foram vendidos. Mas há necessidade de doações de brindes para um rifão e de refrigerantes.

Conta para depósito

Banco Bradesco (237) Agência: 2176-8 Conta: 9312898-2 (Poupança) Titular: Roseclei Alves Pimentel CPF: 895.523.180-68

Link da campanha vakinha.com.br/vaquinha/ajude-a-lari-roseclei-alves-pimentel

Mais informações pelo email roseclei.pimentel@gmail.com





Publicidade