Cidades

FAS amplia parceria e abre novas casas-lar

Associação Jesus Senhor é responsável, desde a segunda (1), pelo atendimento de 48 crianças
03 de julho de 2019 às 13:12
Foto: Divulgação

A Fundação de Assistência Social (FAS) deu início às parcerias para execução de mais um lote de casas-lar, do Programa de Apadrinhamento e Serviço de Famílias Acolhedoras no município, nesta segunda (1). Por meio de edital, a Associação Jesus Senhor executará os serviços no período de um ano. O novo lote, com três casas-lar, abre mais 24 vagas para o acolhimento de crianças e adolescentes.

A partir de agora, Caxias do Sul passa a contar com 15 casas-lar e três abrigos, permitindo o acolhimento de 180 crianças ou adolescentes. Cada casa-lar recebe oito acolhidos, promovendo uma dinâmica domiciliar entre a equipe técnica e eles, possibilitando a compreensão de algumas divisões de tarefa que fazem parte da rotina normal de uma casa. "Por manter menos acolhidos que um abrigo, a equipe técnica da casa-lar consegue realizar atendimentos individualizados com cada criança ou adolescente. Para ocupar o novo lote, a equipe de acolhimento da FAS priorizou grupo de irmãos, mantendo um equilíbrio entre diferentes faixas etárias para não sobrecarregar a equipe do serviço", explica a diretora de Proteção Social Especial de Alta Complexidade da FAS, Eler Sandra de Oliveira.

Os serviços são executados por meio de um edital de parceirização, embasado na Lei 13.019, de 31 de julho de 2014, que estabelece o regime jurídico das parcerias entre a administração pública e as organizações da sociedade civil. O valor anual total repassado à Associação Jesus Senhor para executar o lote de casas-lar será de R$ 1.310.195,33. Para administrar o Serviço de Famílias Acolhedoras e Programa de Apadrinhamento a entidade receberá R$ 427.280,20.

Objetivos dos programas

As famílias cadastradas no Serviço de Famílias Acolhedoras, aprovadas pela entidade e pela FAS, poderão acolher crianças ou adolescentes pelo período máximo de até dois anos. O acolhido morará com essa família, que será responsável pelas atividades cotidianas e rotineiras, preservando o vínculo e a convivência entre irmãos e parentes, se for possível. Já o Programa de Apadrinhamento funciona como um apoio às crianças que ainda estão em abrigos ou casas-lar e têm pouca chance de adoção.

Entidade completa 30 anos de atuação

Fundada por leigos católicos ligados à Renovação Carismática, a Associação Jesus Senhor completará 30 anos de atuação social em Caxias do Sul, no dia 20 de julho. Conforme o presidente e fundador, Sidney Abreu Paes, a entidade mantém, em parceria com o poder público há quatro anos, três casas-lares, atendendo 24 crianças, incluindo bebês, até a idade limite de 18 anos, em situação de risco. Com o novo convênio, passará para seis casas, elevando o número de atendimento para 48 crianças.

Por meio do programa Conviver, a associação atende a domicílio 120 idosos em situação de violação de direitos ou não, que são encaminhados à rede de assistência social. Dentro das suas dependências, proporciona a outros 70 idosos serviços de convivência, como cursos de artesanato, pintura, coral, dança, inclusão digital, brechó, atividades físicas e espirituais, além de outras ações. “No atendimento domiciliar, a FAS nos disponibiliza uma equipe, com psicólogos, assistentes sociais e terapeutas, para atender estes idosos que não podem sair de casa. Ou, às vezes, para averiguar denúncias de maus tratos”, salientou Paes.

Um dos objetivos futuros é implantar um Centro Dia para idosos. Dessa forma, eles poderiam passar o dia em atividades no local, enquanto os familiares trabalham. “Mas para tirar esta ideia do papel, há a necessidade de levantar verba. Atualmente, para manter toda a estrutura, o custo mensal gira em torno de R$ 30 mil”~, explica.

A Jesus Senhor ocupa a antiga sede do Seminário Lateranense (Rua Joaquim Nabuco, nº 336, Bairro Panazzolo), com telefones provisórios para contato (54) 3221.7594 ou (54) 3041.2950.

Toda segunda-feira é celebrada uma missa às 19h30 junto a capela da associação. Nos demais dias são realizados grupos de oração e orientação religiosa para quem quiser.





Publicidade