Economia

Entidades homenageiam 70 anos da Marcopolo

A maior fabricante de carrocerias de ônibus da América Latina está de aniversário nessa terça
06 de agosto de 2019 às 09:18
Foto: Julio Soares, Divulgação

A Marcopolo completa nesta terça (6) seus 70 anos de fundação. A data foi marcada na reunião-almoço de segunda (5) da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul. O presidente da entidade empresarial, Ivanir Gasparin, entregou placa comemorativa para Mauro Bellini, membro do Comitê de Estratégia da companhia e filho do fundador Paulo Bellini. Homenagens também foram prestadas pelas diretorias dos sindicatos das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico (Simecs) e de Material Plástico da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Simplás).

Ao agradecer, Mauro Belllini, também vice-presidente de Indústria da CIC, relembrou os números que tornam a Marcopolo a maior fabricante de carrocerias de ônibus da América Latina e uma das maiores no cenário global, com produtos circulando nas estradas de mais de 120 países. “Hoje é um dia de celebrar e agradecer a todos que fizeram com que a Marcopolo seja tão grande. Graças à confiança dos colaboradores, clientes, fornecedores e parceiros que estamos prontos para celebrar muitos anos mais. Que venham os próximos 70!”, exaltou.

Em 2018, a Marcopolo consolidou receita líquida de quase R$ 4,2 bilhões, incremento de 46% sobre o ano anterior. A produção alcançou 16.103 unidades, alta de 48%. No primeiro

semestre deste ano, a receita líquida chegou a R$ 2,040 bilhões, elevação de 9,9%; e produção de 7.837 ônibus, expansão de 13,2% sobre igual período do ano passado.

No Brasil, a empresa tem três plantas em Caxias do Sul, uma em Duque de Caxias (RJ) e outra em São Mateus (ES). No exterior são 11, localizadas na Argentina, Colômbia e Índia, estas em sociedade com parceiros locais; e na África do Sul, Austrália, China e no México com atuação própria.  

 

Gasparin defende regionalização

 

O presidente da CIC, Ivanir Gasparin, usou o tema da palestra – Estratégia de marca para conectar pessoas e empresas – para fazer uma forte defesa da importância do trabalho regional, destacando as potencialidades dos municípios que fazem parte da Serra Gaúcha. Segundo ele, possivelmente como herança dos imigrantes, que tiveram dificuldades quando aqui chegaram, o caxiense se tornou muito exigente e costuma reclamar daquilo que pensa não tentar.

Após relacionar várias situações, comparando serviços e estruturas existentes em Caxias do Sul, que faltam nos municípios da Serra, mas que oferecem outras possibilidades que a cidade não dispõe, Gasparin disparou: “Temos tudo, absolutamente tudo. Mas para isso precisamos pensar em termos de região. Somos a Serra Gaúcha. Nossa marca é única e tem enorme valor. Em tempos nos quais as palavras conexão e compartilhamento estão em voga, nada melhor do que pensarmos como região, em que temos tudo à nossa disposição: lazer, turismo, gastronomia, negócios, serviços, comércio, indústria, saúde, educação, enfim... Absolutamente tudo. Somos uma grande comunidade, a comunidade da Serra Gaúcha”. Para ele, é preciso inverter a lógica: “Ao invés de reclamar que não temos algo, devemos ver que temos sim, basta olhar para os municípios da região. E que estes municípios também têm à disposição muitos serviços só disponíveis em Caxias do Sul.”