Veículos

Em Movimento

04 de junho de 2019 às 12:54
Foto: Triumph, Divulgação

Personalidade exclusiva

Após o sucesso da Triumph Bonneville Bobber no mundo todo, a fabricante inglesa elevou seu modelo clássico a um patamar ainda superior com o modelo Black, à venda no Brasil desde maio com preço de R$ 49.990. A nova versão vem com postura rebaixada, forte e minimalista da Bobber. O assento único e o visual de hard tail são combinados com guidão plano e amplo para manuseio intuitivo, carroceria mínima, tanque Bonneville cuidadosamente esculpido, para-lama reduzido com ressalto central e rodas raiadas exclusivas. O modelo traz uma série de detalhes e acabamentos inteiramente pretos, que lhe conferem uma personalidade exclusiva, incluindo escapamento, pedal do freio e pedaleiras de descanso, conexão de transmissão, manetes dos freios e da embreagem, guidão, suporte do assento, tampas do motor e da roda dentada, aro do farol dianteiro e cubos das rodas. A Bobber Black foi planejada para ser customizada e o consumidor encontra nas concessionárias Triumph mais de 120 acessórios.

Diagnóstico sobre condições dos pneus

A CAOA traz para o mercado brasileiro, com exclusividade, um inédito scanner 3D que faz o laudo completo do desgaste nos pneus do veículo. Essa análise, feita gratuitamente nas oficinas de serviços CAOA, permite um diagnóstico preciso sobre as condições e características de rodagem dos pneus, além de uma projeção do tempo de uso antes de uma efetiva necessidade de troca. A nova tecnologia é acoplada a um compacto aparelho que permite o mapeamento da superfície da banda de rodagem e verifica a profundidade dos sulcos do pneu.O cliente recebe o laudo impresso, garantindo maior segurança e transparência para decidir sobre a necessidade, ou não, da troca de seus pneus.

Primeiro T-Cross blindado

Pouco mais de 40 dias após o lançamento e início de vendas, a BSS blindou a primeira unidade do modelo T-Cross, da Volkswagen. A versão que recebeu a proteção balística foi a 250 TSI Automatic, com motor de 1.4 litro e com turbocompressor, que gera 150 cavalos de potência a 25,5 kgfm de torque.Em 11 dias, a BSS desenvolveu os moldes e vidros com o fornecedor e precisou de outros 10 dias para aplicar a proteção balística no T-Cross, que ganhou 167 kg adicionais. “A partir de agora e dependendo da capacidade produtiva, a blindagem de outras unidades pode ser feita em 10 a 15 dias corridos”, projeta Mário Brandizzi Neto, CEO e sócio da BSS Blindagens.





Publicidade