Economia

EXECUTIVOS: Marcopolo exporta talentos

Alves está sediado na Malásia
21 de maio de 2019 às 12:40
Foto: Rodrigo Estevan, Divulgação

Na contramão do que ocorre com a maioria das multinacionais com operações no Brasil, que trazem executivos de suas unidades no exterior para assumir postos locais de direção, a Marcopolo está exportando talentos e a expatriação faz parte do plano de carreira na empresa. De 2010 até agora, a empresa já expatriou 613 profissionais para os mais diferentes postos e atividades, para 16 países, como África do Sul,  Argentina, Austrália, Chile, China, Colômbia, Egito, Emirados Árabes, Índia, Malásia, México, Peru, Portugal, Rússia e Uruguai.

O mais recente exemplo é do diretor de Recursos Humanos, Thiago Deiro, que desde o início de abril assumiu a posição de CEO da Volgren, unidade da Marcopolo na Austrália e maior fabricante de ônibus da Oceania. Outro movimento foi o de Rodrigo Alves, que assumiu a gerência regional Marcopolo para os mercados da Ásia, que fica sediada em Kuala Lumpur, na Malásia.

Segundo Alessandro Ferreira, gerente de Recursos Humanos da Marcopolo, a expatriação possibilita experiência profissional e cultural enriquecedora e amplia o expertise do colaborador, além de proporcionar o desenvolvimento de novas habilidades técnicas e comportamentais. “A exportação de talentos brasileiros é muito importante porque amplia a sua visão com relação à carreira e, para a companhia, forma um profissional com olhar mais amplo e sistêmico”, destaca.





Publicidade