Cidades

Distrito de Fazenda Souza sediará unidade do Samu

Expectativa é que o atendimento tenha início até o final do ano
19 de setembro de 2019 às 11:19
Foto: Nilo Galgaro, Divulgação

Com o objetivo de deixar os atendimentos de saúde mais ágeis e próximos das comunidades do interior, a Prefeitura de Caxias do Sul projeta descentralizar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal da Saúde admite o interesse em levar o Samu para o interior. Mas alega nada está definido. No momento, segundo informou a assessoria, estão em análise locais com possibilidade de receber a estrutura, valor do investimento e como será o funcionamento.

Mais enfático, o vereador Arlindo Bandeira/PP afirmou que já está garantida a localização da nova sede do Samu em Fazenda Souza, onde haverá ambulância e equipe capacitada para atender exclusivamente as comunidades do interior. “É um espaço amplo, que comportará toda a infraestrutura necessária, junto à Unidade Básica de Saúde do distrito. Não haverá mais a necessidade de deslocamento de profissionais da área central. Teremos economia de tempo, o que na saúde é fator determinante para preservação de vidas. Há muitos anos os moradores do interior pedem essa demanda”, frisou.

Estudo feito pelo Samu em 2018 revelou que são realizados mais de um mil atendimentos por ano nas áreas rurais do município. No âmbito geral, em média, são recebidas 300 ligações por dia, sendo que 130 conversam diretamente com os médicos, 11 são trotes e 50 são para requisitar o envio de ambulâncias. Nos locais mais distantes, em média, o Samu leva até 30 minutos para chegar ao ponto do chamado. “Em geral, o Samu faz um atendimento muito rápido. Mas como todos sabemos, em questão de urgência e emergência, alguns minutos a menos ou a mais podem fazer a diferença entre a vida e a morte. Com o Samu descentralizado, teremos um serviço muito mais ágil. Bandeira destacou que a expectativa é que o espaço esteja pronto para iniciar as operações no final deste ano ou, no mais tardar, no início de 2020.





Publicidade