Cidades

Dirigente sindical pede apoio contra privatização dos Correios

Ricardo Paim fez relato durante a sessão desta terça da Câmara de Vereadores
18 de setembro de 2019 às 09:12
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

Conscientizar a população sobre os motivos da greve dos Correios e a iminência da privatização da empresa foi o foco da manifestação de Ricardo Paim, diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Rio Grande do Sul, na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, nesta terça-feira (17). De acordo com Paim, a estatal vem sofrendo com a falta de valorização e diminuição no quadro de funcionários, já que o último concurso público para os Correios ocorreu em 2011. "Isso faz com que sobrecarregue a atividade de entrega externa e prejudique a população e os clientes, com atrasos e ineficiência. Trata-se de uma política de desmonte e sucateamento com o objetivo de entregar a empresa ao capital estrangeiro", afirmou. Para Paim, essa política de desmonte não é interesse do Brasil e dos funcionários dos Correios. Ele apresentou dados sobre o quadro de funcionários, que já chegou a 67 mil carteiros em todo o país, e hoje tem pouco mais de 40 mil. Na tarde desta terça (17), a categoria realizou assembleia para deliberar sobre a greve e, a partir de hoje (18), volta aos trabalhos normalmente, informou o dirigente. A paralisação teve início na semana passada.

A greve ocorre porque, há mais de dois meses, os funcionários tentam negociar com a empresa, porém, sem êxito. Segundo Paim, a estatal pretende retirar direitos dos colaboradores. "Nós, trabalhadores dos Correios, não podemos ficar sozinhos nessa luta. Precisamos do apoio da população e dos vereadores", finalizou.





Publicidade