Política

Daniel Guerra apresenta UPA Central sem definir prazo de abertura

Apesar disso, visita conclui que instalações estão prontas para o uso da comunidade
18 de dezembro de 2019 às 18:13
Foto: Rodrigo Rossi, Divulgação

Na tarde desta quarta-feira (18), o prefeito Daniel Guerra (Republicanos) concedeu uma entrevista coletiva para a imprensa na sala de espera da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Central, que deve abrir as portas para atendimento até o dia 31 de dezembro. Este é o prazo ajustado entre o município e o Ministério Público. Entretanto, na vistoria desta quarta-feira, o chefe do Executivo não manifestou data oficial para inauguração do prédio reformado.

Em outubro de 2018, a prefeitura encerrou as atividades no local e prometeu que as obras de reforma demorariam somente seis meses. Apesar disso, a falta de diálogo entre o chefe do Executivo e a comunidade acarretaram na demora da entrega do serviço. Nos últimos meses, um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi assinado, garantindo que a UPA Central seria entregue à população até o dia 31 de dezembro. Extraoficialmente, o prefeito admitiu nesta quarta-feira que o prazo para abertura acaba em menos de duas semanas.

Durante a visita ao prédio, Guerra cumprimentou funcionários, fez fotografias e explicou detalhes da obra. As instalações já estão prontas. Os quartos privativos estão equipados e as alas para adultos e crianças estão com novos leitos e equipamentos médico-hospitalares que são, aparentemente, de última geração. Ao lado do secretário da Saúde, Júlio Freitas da Rosa, Guerra disse que os procedimentos para a abertura do serviço ficam agora com o Instituto Nacional de Pesquisa e Gestão em Saúde (InSaúde).

O InSaúde venceu a licitação para operar a UPA Central. Representantes da empresa que estiveram presentes nesta quarta-feira noticiaram que a entidade está finalizando processo de contratação dos profissionais que atenderão a população. Mensalmente, o InSaúde irá receber da prefeitura um valor operacional de quase R$ 2 milhões. Além disso, a reforma do Postão 24 Horas em UPA Central demandou investimentos de R$ 6,3 milhões.

Além da imprensa e de convidados, participaram da visita todos os secretários da gestão municipal e ex-secretários da Saúde, acompanhados por representantes de entidades. Os atos também tiveram o acompanhamento do chefe de gabinete e irmão do prefeito, Chico Guerra; da procuradora-geral e advogada de Guerra no processo de impeachment, Cássia Kuhn; e do líder de governo na Câmara Municipal, o vereador Renato Nunes (PR).