Economia

Confiança do varejista tem segunda queda consecutiva

Clima de incertezas políticas tem afetado o ânimo dos empresários gaúchos
04 de junho de 2019 às 12:50

Pela segunda vez consecutiva, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) registrou retração no Rio Grande do Sul, conforme pesquisa divulgada pela Fecomércio-RS. Em maio, o ICEC atingiu 121,1 pontos, variação positiva de 11,2% em comparação com o mesmo período em 2018, porém, na margem, este dado representou queda de 1,7%.

A avaliação negativa se deu pela retração dos índices de condições atuais e de expectativas, enquanto o de investimento permaneceu praticamente estável. "O resultado do levantamento aponta que o clima de incerteza tem afetado a percepção dos varejistas frente aos primeiros meses de 2019. Apesar da avaliação ainda ser superior ao ano passado, os empresários esperam por sinais consistentes de melhora no cenário econômico e no mercado de trabalho”, destaca o presidente Luiz Carlos Bohn. Um dos fatores responsáveis pela queda da confiança dos empresários, o Índice de Condições Atuais do Empresário do Comércio atingiu 105,3 pontos ao cair 3,1% frente a abril. Em relação a maio de 2018, houve avanço de 22,9%. O Índice de Expectativas do Empresário do Comércio recuou 1,9% em relação a abril, para 154,5 pontos. Quando comparado a maio do ano passado, a variação positiva foi de 4,3%. Marcado pela estabilidade na passagem de abril para maio, o Índice de Investimentos do Empresário do Comércio registrou 103,4 pontos, uma variação positiva de 11,5% em comparação com maio de 2018. "As incertezas ligadas à aprovação da Reforma da Previdência e a falta de sinais de uma retomada mais vigorosa da economia acabam por diminuir a confiança do empresariado, condição fundamental para o investimento e geração de emprego”, finaliza Bohn.





Publicidade