Cidades

Comissão investigará atuação de empresa contratada para o canil

07 de agosto de 2019 às 10:42
Foto: Vagner Benites, Divulgação

Pouco mais de um mês após a primeira vistoria, vereadores da Comissão de Saúde e Meio Ambiente voltaram ao Canil Municipal na tarde desta terça-feira (6). As melhorias emergenciais em questões como a rede elétrica e a infestação de ratos no espaço, que hoje abriga 900 animais (850 cães e 50 gatos), foram inspecionadas.  O presidente da Comissão, vereador Renato Oliveira/PCdoB, a vereadora Tatiane Frizzo/ SD e o vereador Rafael Bueno/PDT realizaram a visita surpresa à estrutura e foram recebidos pela veterinária da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Ana Caroline Rossi. De acordo com a servidora, o Município articulou com uma empresa terceirizada as obras emergenciais na rede elétrica do canil e a previsão é de que esta parte dos trabalhos esteja pronta nos próximos dias. Com relação à infestação de ratos, informou que foi dado início ao processo de desratização, o que justificaria o encontro de um grande número de ratos mortos nos últimos dias, fato também denunciado por funcionários.  Segundo Ana Caroline, a alta rotatividade dos funcionários da empresa terceirizada contratada para limpar o canil e também fornecer água e comida aos animais gera grande parte das dificuldades na manutenção. Dos oito funcionários que deveriam realizar o trabalho, apenas quatro, em média, se apresentam para a função diariamente.  Segundo o presidente do grupo, Renato Oliveira, a situação do contrato da empresa terceirizada que atua no canil e as falhas na fiscalização por parte da Prefeitura no cumprimento deste contrato deverão ser investigadas pela Comissão da Câmara nos próximos dias. "Na visita verificamos que estão sendo feitas melhorias na iluminação e a desratização, mas esta questão da empresa, que dispõe de poucos funcionários, precisa ser investigada. Vamos avaliar com a comissão qual a melhor forma de buscar informações sobre este contrato e também de cobrar a Prefeitura para fiscalizar a execução do serviço", afirmou.





Publicidade