Coronavírus

Caxias supera a marca de 800 casos

Perto de 20% são de funcionários da unidade de Ana Rech da JBS
24 de junho de 2020 às 20:30

Termômetro digital reforça cuidados adotados nas feiras (Foto Luiz Augusto Ramos dos Reis, Divulgação)

Mais 50 pacientes foram confirmados com Covid-19, nesta quarta (24), em Caxias do Sul. O total chega, agora, a 805 casos. Destes, 151 são funcionários do frigorífico da JBS Ana Rech, 133 profissionais da saúde e seis da segurança. Do total, 435 estão recuperados, segundo a Secretaria da Saúde, o que representa 54%. À noite, a secretaria registrou a 13ª morte. A vítima, um homem de 54 anos, estava internada em unidade de terapia intensiva (UTI) desde 27 de maio.

Dos 357 pacientes ainda em tratamento, 315 estão em isolamento domiciliar, 28 em enfermaria e 15 em UTI. Outras 54 pessoas aguardam resultado de exames e 9.361 exames foram considerados negativos, incluídos 2 mil realizados pela Universidade Federal de Pelotas. 

A ocupação de leitos de UTI do SUS é de 78%, com 39 em uso. Na rede privada, são 45 leitos, equivalente a 61%. Mais informações em https://covid.caxias.rs.gov.br.

Mais duas mortes em Bento

Com 1.113 casos confirmados, Bento Gonçalves registra 28 óbitos por Covid-19. As mortes mais recentes são de uma mulher, na faixa dos 60 anos, e um homem de 80. Os dois pacientes tinha comorbidades e estavam internados em UTI. Do total de casos, 193 seguem em tratamento, representando 17% dos confirmados. A ocupação total de leitos de UTI no município é de 74%.

O Rio Grande do Sul cruzou a fronteira de 22 mil casos confirmados e somou, nesta quarta, 500 mortes pelo coronavírus. No Brasil, já são 53.830 óbitos, dos quais 1.185 na quarta, e quase 1,2 milhão de casos confirmados.

Controle de temperatura nas feiras

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Caxias do Sul passa a controlar a temperatura corporal de feirantes e servidores como medida adicional de prevenção à transmissão do coronavírus nas feiras. Nesta semana, o termômetro digital já foi utilizado na Feira do Agricultor, em São Pelegrino, e em outros bairros da cidade. Desde o início das medições não foram identificadas pessoas com temperatura acima da casa dos 36°. O secretário Valmir Susin lembra que Ceasa Serra também segue normas semelhantes com o mesmo objetivo.

Em março, as feiras foram suspensas durante uma semana para adequação às medidas. Desde então, feirantes que integram o grupo de risco foram orientados a ficar em casa. Além da distribuição de material informativo, as bancas mantêm distância maior umas das outras e oferecem álcool gel. Há isolamento por meio de fitas, sinalização para manter o distanciamento dos clientes e cartazes sobre prevenção. Os locais das feiras no Centro, bairros e Ponto de Safra passam periodicamente por desinfecção.