Coronavírus

Caxias registra duas mortes em 24 horas

As vítimas eram residentes de instituições de longa permanência de idosos
26 de junho de 2020 às 20:11

Mais 500 pessoas serão testadas, de forma aleatória, na cidade neste final de semana e na segunda (Foto Divulgação, Banco de Dados)

A sexta-feira (27) será marcada pela ocorrência, pela primeira vez, de duas mortes em Caxias do Sul por Covid-19. As duas vítimas, homens, eram residentes de instituição de longa permanência de idoso e estavam internadas em unidades de terapia intensiva.

Um deles, de 83 anos, sofria de Mal de Parkinson. A causa do óbito foi pneumonia viral devido ao coronavírus. O outro, de 85 anos, tinha doença arterial periférica grave, além de ser hipertenso. Dentre os 15 óbitos, nove são do sexo masculino, com idades entre 55 e 85 anos. As seis mulheres que faleceram tinham entre 63 e 97 anos.

Também foram confirmados 60 novos casos da doença, elevando para 966 o total de positivos. Destes, 272 são funcionários do frigorífico da JBS de Ana Rech, 146 profissionais da saúde e sete da segurança.

O número de recuperados subiu para 555, representando 57% do total. Dentre os 396 em tratamento, 353 estão em isolamento domiciliar, representando 89%. Em leitos de enfermaria estão internados 28 pacientes e, em unidades de tratamento intensivo (UTI), 15. Outros 71 aguardam resultado e 9.923 exames, incluindo 2 mil realizados pela Universidade Federal de Pelotas, resultaram negativo. 

A ocupação de leitos de UTI pelo SUS é de 80%, com 40 em uso. Na rede privada, são 38 leitos ocupados, representando 52% do total. Mais informações em https://covid.caxias.rs.gov.br.

Nova fase de pesquisa

O estudo de base população "EPICOVID-19: Frequência da Covid-19 no RS" testará mais 500 pessoas de forma aleatória, em Caxias do Sul, nos dias 27, 28 e 29 de junho. Como feito nas demais fases, a equipe realiza uma entrevista e aplica teste rápido para detectar quem já teve contato com o coronavírus. Em todo estado, serão visitadas 4,5 mil casas. A iniciativa é do Governo do Estado, com a coordenação da Universidade Federal de Pelotas e execução do Instituto Pesquisas de Opinião.

A pesquisa estimará o percentual de gaúchos infectados com o SARS-CoV-2; determinará o percentual de infecções assintomáticas ou subclínicas; avaliará os sintomas mais comumente relatados pelos infectados; analisará a evolução quinzenal da prevalência de infectados no estado num período de 45 dias; fornecerá estimativas do percentual de infectados, permitindo cálculos precisos da letalidade da doença; e estimará a sensibilidade e a especificidade do teste rápido. Serão testadas e entrevistadas, ao todo, 18 mil pessoas no estado. O estudo também está sendo aplicado no país todo.