Economia

CCQ Fras-le completa 30 anos

Mais de 11 mil projetos implementados trouxeram soluções e melhorias em processos e produtividade
26 de agosto de 2019 às 10:06
Foto: Fotos Júlio Soares/Objetiva

Uma história que atingiu objetivos e, na prática, mostrou ganhos. Esse é o Círculo de Controle de Qualidade (CCQ) da Fras-le, que está completando 30 anos. Uma iniciativa da gestão que conta com o voluntariado dos funcionários, se transformou em um alicerce consolidado com pessoas dedicadas e capacitadas para responder aos crescentes desafios e que propõe constantemente soluções para o melhor desenvolvimento dos produtos e processos já existentes.

Ao longo de três décadas, o CCQ na Fras-le trouxe resultados expressivos, ultrapassando os 11 mil projetos implantados. Durante esse período, formaram-se um total de 31 diferentes grupos, envolvendo análise de problemas com sugestões de soluções para evitar acidentes, melhorar a qualidade dos produtos e ampliar a produtividade.

O CCQ gera desenvolvimento pessoal e profissional e os resultados vêm do trabalho conjunto de uma série de pessoas de diversas áreas, que buscam juntas desenvolver e promover melhorias. Para a Fras-le, mais do que números positivos, o CCQ cria massa crítica, promove senso de iniciativa e de criatividade e inovação.

O CCQ na Fras-le iniciou em junho de 1989 e a ideia prospera até hoje, envolvendo mais de 300 pessoas. Para compartilhar com todos o esforço empreendido pelos grupos, a Fras-le promove anualmente a Mostra Interna de Trabalhos de CCQ, em sua 29ª edição, que ocorrerá dia 3 de setembro. Na ocasião, por meio de esquetes teatrais, os grupos que se destacaram no ano apresentam seus projetos de maneira objetiva e bem-humorada. Esta edição comemorativa aos 30 anos será ainda mais especial, e contará com atrações diferentes para surpreender o público.

Você sabia?

O conceito de CCQ surgiu no Japão em 1962, por iniciativa do professor Kaoru Ishikawa, após a primeira conferência sobre o controle da qualidade, promovida na (JUSE) União dos Cientistas e Engenheiros Japoneses. A filosofia foi elaborada pelo governo para aprimorar a indústria japonesa, mas o princípio é de que o funcionário é quem melhor conhece o seu trabalho e tem condições de apontar melhorias.





Publicidade