Política

CASO CORRETIVO: Comissão decide pelo arquivamento de processo

Reunião deu fim a processo iniciado há mais de um ano
04 de julho de 2019 às 12:47
Foto: Gabriela Bento Alves, Divulgação

Em reunião ocorrida nesta quarta-feira (3), a Comissão de Ética Parlamentar deliberou sobre o processo disciplinar movido por Rafael Bueno/PDT contra o vereador licenciado Chico Guerra, em virtude de uma conversa entre Chico e o ex-coordenador de Relações Comunitárias Rafael Bado. A maioria dos membros da comissão decidiu por acatar o parecer do relator do processo, vereador Edi Carlos Pereira de Souza, que sugere o arquivamento da denúncia.

O parecer foi acompanhado pelos vereadores Elisandro Fiuza e Renato Nunes. O vereador-presidente da comissão, Rodrigo Beltrão, se posicionou contrariamente, apresentando voto em separado, pela suspensão de 60 dias de Chico Guerra, conforme previsão do Código de Ética Parlamentar, sendo acompanhado pelo vereador Velocino Uez.

Apresentada em áudio pelo vereador denunciante, na sessão do dia 7 de junho de 2018, a conversa mostra Chico, líder do governo na época, sugerindo que as demandas do presidente da Associação de Moradores do Bairro Cânyon, Marciano Correa da Silva, não sejam atendidas como forma de dar um "corretivo" no líder comunitário devido à sua postura crítica ao governo municipal, com supostas ameaças, como a inclusão de Marciano em uma "lista negra" da Administração. Beltrão encaminhará a decisão ao presidente da Câmara Municipal, vereador Flavio Cassina.





Publicidade